CLIQUE E RECEBA EM CASA A PARTIR DE R$ 12,90/MÊS

Messi supera Lewandowski e vence a Bola de Ouro de 2021

Craque argentino conquistou o prêmio de melhor do mundo pela sétima vez na carreira, em cerimônia realizada em Paris, sua nova casa

Por Da redação Atualizado em 29 nov 2021, 19h11 - Publicado em 29 nov 2021, 15h00

A Bola de Ouro é, novamente, de Lionel Messi. O craque argentino do PSG conquistou pela sétima vez a mais tradicional premiação individual do futebol mundial, oferecida desde 1956 pela revista France Football, em cerimônia realizada nesta segunda-feira no Théâtre du Châtelet, em Paris. Messi superou o polonês Robert Lewandowski, do Bayern de Munique, segundo colocado, e o ítalo-brasileiro Jorginho, do Chelsea, que completou o pódio.

Black Friday Abril: Assine #PLACAR digital no app por apenas R$ 6,90/mês. Não perca!

A meia espanhola Alexia Putellas, do Barcelona, conquistou a Bola de Ouro na categoria feminina, enquanto o italiano Gianluigi Donnarumma, do PSG, venceu o prêmio Yashin de melhor goleiro do ano e o espanhol Pedri, do Barcelona, ergueu o troféu Kopa, de melhor atleta jovem de 2021. Em duas novas categorias, o Chelsea recebeu o prêmio de clube do ano e Lewandoewski foi o Artilheiro do Ano.

Confira, abaixo, como foi a cerimônia:

18h02 – Messi iguala recorde honorário de Pelé

A sétima Bola de Ouro do jogador argentino o eleva a condição de maior vencedor do prêmio de todos os tempos, ao lado do Rei do Futebol. Até 1995, a France Football limitava o prêmio a atletas europeus, motivo pelo qual Pelé e Maradona nunca receberam a honraria em atividade. No entanto, o brasileiro conquistou um justo reconhecimento, ainda que tardio, da revista com prêmios pelos anos honorários de 1958, 1959, 1960, 1961, 1963, 1964 e 1970, enquanto Messi faturo o troféu em 2009, 2010, 2011, 2012, 2015, 2019 e 2021.

17h53 – Lionel Messi ganha a Bola de Ouro pela sétima vez! 

Messi é eleito novamente o Bola de Ouro. “Boa noite a todos. A verdade é que é incrível voltar a estar aqui. Há dois anos, achei que seria meus últimos anos, não imaginei que estivesse aqui novamente. Muitas vezes me perguntaram quando ia me aposentar, mas estou aqui novamente, feliz em Paris. É muita alegria e vou continuar lutando, quero novos desafios. Não sei mais quantas vezes estarei aqui, mas quero seguir, porque amo futebol.”, discursou o craque.”Quero agradecer, claro, a todos os meus colegas de Barcelona e PSG, e da seleção argentina. Muitas vezes ganhei esse prêmio e senti que faltava algo, mas este ano foi diferente, consegui realizar o sonho de vencer com a Argentina depois de ter tropeçado tantas vezes”, disse o craque, campeão da Copa América no Maracanã. Ele recebeu o prêmio do melhor amigo Luís Suárez.

O argentino prestou uma homenagem a seu concorrente Lewandowski, que era o favorito de 2020, mas foi prejudicado pelo cancelamento do prêmio em razão da pandemia de Covid-19. “Quero dizer a Robert (Lewanmdowski) que é uma honra disputar com ele, todos concordamos que ano passado ele merecia essa Bola de Ouro, então espero que a France Football te entregue esse prêmio.”


17h50 – Chelsea é eleito o clube do ano

Campeão da Liga dos Campeões masculina e vice da feminina, o clube londrino recebe o segundo novo prêmio da France Football. Jorginho, o técnico Thomas Tuchel e o atacante Romelu Lukaku participaram da festa em link direto de Londres.


17h47 – Jorginho é o terceiro colocado

A France Football segue encurtando sua lista de finalistas; o francês N’Golo Kanté, do Chelsea, foi o quarto, Karim Benzema, do Real Madrid, o quinto, e o ítalo-brasileiro Jorginho foi o terceiro colocado. “Foi um ano maravilhoso e estou realmente muito feliz e orgulhoso de como joguei e de como meus times jogaram, tanto no Chelsea quanto na Itália, então só tenho a agradecer”, discursou o meia catarinense, capa da última edição de PLACAR.

Suguem na disputa pela Bola de Ouro Lionel Messi (Paris Saint-Germain) e Robert Lewandowski (Bayern de Munique)!


17h30 – Donnarumma é o melhor goleiro do ano

O goleiro Gianluigi Donnarumma recebeu o prêmio Yashin de melhor goleiro da temporada. “Foi um ano incrível para mim, a partir da classificação à Champions com o Milan, o título da Eurocopa, demos muita alegria aos italianos, fico até sem palavras com essa emoção. Hoje estou no PSG, muito orgulhoso com minha transferência, era o meu destino, agradeço à confiança de todos e espero poder retribuir no gramado, me esforçando para defender essa camisa e trazer os troféus que o clube merece”, discursou, oferecendo o troféu batizado com o nome do lendário goleiro soviético aos familiares. Édouard Mendy (Chelsea) ficou em segundo e Jan Oblak (Atlético de Madrid) completou o pódio.

Também concorriam ao prêmio Ederson (Manchester City), Kasper Schmeichel (Leicester City), Thibaut Courtois (Real Madrid), Keylor Navas (PSG), Emiliano Martínez (Aston Villa), Manuel Neuer (Bayern de Munique), e Samir Handanovic (Inter). Criado em 2019, o prêmio Lev Yashin tinha, até então, como único vencedor o goleiro brasileiro Alisson Becker, do Liverpool. Na ocasião, Alisson repetiu o feito de Donnarumma e também esteve no top-10 da Bola de Ouro. Ele terminou na sétima colocação.


17h29 – De Bruyne, Salah e Cristiano fora da disputa

A France Football segue encurtando sua lista de finalistas; Kevin De Bruyne foi o oitavo colocado, Mohamed Salah o sétimo e Cristiano Ronaldo o sexto. Seguem na disputa:

Lionel Messi (Paris Saint-Germain)
N’Golo Kanté (Chelsea)
Karim Benzema (Real Madrid)
Robert Lewandowski (Bayern de Munique)
Jorginho (Chelsea)


17h18 – Alexia Putellas é a Bola de Ouro

A meia espanhola Alexia Putellas, do Barcelona, conquistou o principal prêmio da noite na categoria feminina. “Estou muito emocionada, é um momento muito especial. Ver minhas companheiras por aqui me deixa extremamente feliz. Queria agradecer a todas elas, sinto que esse prêmio é nosso, de nossos treinadores, a todos que acreditaram em mim e aos torcedores”, discursou a atleta de 27 anos. “E gostaria de dedicar especialmente a meu pai, que deve estar muito orgulhoso onde quer que ele esteja”, disse, emocionada, ao citar o pai falecido em 2012.


17h12 – Quem leva a Bola de Ouro feminina?

Em breve será revelada a vencedora da Bola de Ouro entre as mulheres; confira as candidatas:

Stina Blackstenius (Häcken)
Kadidiatou Diani (PSG)
Christiane Endler (PSG, Lyon)
Magdalena Eriksson (Chelsea)
Jessie Fleming (Chelsea)
Pernille Harder (Chelsea)
Jennifer Hermoso (Barcelona)
Marie-Antoinette Katoto (PSG)
Sam Kerr (Chelsea)
Fran Kirby (Chelsea)
Ashley Lawrence (PSG)
Lieke Martens (Barcelona)
Samantha Mewis (Manchester City, North Carolina Courage)
Vivianne Miedema (Arsenal)
Sandra Paños (Barcelona)
Irene Paredes (PSG, Barcelona)
Alexia Putellas (Barcelona)
Wendie Renard (Lyon)
Christine Sinclair (Portland Thorns)
Ellen White (Manchester City)


17h08 – Mbappé é o 9º colocado

A France Football segue encurtando sua lista de finalistas; o goleiro Donnarumma (10º colocado) e o atacante Kylian Mbappé (9º), ambos do PSG, estão fora da disputa pelo prêmio principal.

Seguem na disputa:

Lionel Messi (Paris Saint-Germain)
Cristiano Ronaldo (Juventus e Manchester United)
N’Golo Kanté (Chelsea)
Karim Benzema (Real Madrid)
Kevin De Bruyne (Manchester City)
Robert Lewandowski (Bayern de Munique)
Jorginho (Chelsea)
Mohammed Salah (Liverpool)

17h07 – Reunião de amigos

Messi e Luis Suárez, ex-companheiros de Barcelona, se reencontraram na cerimônia em Paris.


17h – Lewandowski leva novo prêmio

Atacante do Bayern de Munique venceu um novo prêmio da France Football, o de artilheiro do ano. Ele fez 63 gols na temporada, 19 a mais que o segundo colocado, Kylian Mbappé. “Estou muito orgulhoso de estar aqui depois de tempos difíceis da pandemia”, discursou o polonês, que agradeceu aos companheiros e comissão do Bayern e especialmente a seus familiares. “Eu sei como é importante estar na área, para fazer os gols, então é muito bom estar aqui. Tenho que agradecer à minha equipe, meus companheiros e ao meu treinador. Poder estar lá, no melhor momento, eu sei bem o quanto isso é difícil.”


16h55 – Homenagens a Maradona e Gerd Muller

Lionel Messi e Robert Lewandowski falam sobre as perdas dos ídolos Diego Armando Maradona, morto no ano passado aos 60 anos, e de Gerd Müller, que faleceu em agosto, aos 75 anos.


16h50 – Pedri leva o prêmio Kopa

O meia espanhol Pedri, de 19 anos, do Barcelona, que na semana passada havia vencido o Prêmio Golden Boy, recebeu também o Prêmio Kopa, entregue pela France Football ao melhor jogador sub-21. “Há pouco tempo eu fiz 19 anos e, sem dúvida, essa é a melhor maneira de comemorar: recebendo esse prêmio ao lado de tantos grandes jogadores. Quero agradecer ao meu clube, o Barcelona, por todo apoio e a tantas pessoas que me ajudaram como Lionel [Messi], que está aqui. Quero dedicar à minha família e, também ,lembrar das pessoas da ilha de Las Palmas, que passam por um grande problema nesse momento”, discursou. Pedri superou Mason Greenwood (Manchester United), Bukayo Saka (Arsenal), Jeremy Doku (Rennes), Ryan Gravenberch (Ajax), Florian Wirtz (Bayer Leverkusen), Jude Bellingham (Borussia Dortmund), Giovanni Reyna (Borussia Dortmund) e Nuno Mendes (Paris Saint-Germain).


16h47 – Estrelas da F1 no palco

Os dois principais prêmios que serão entregues nesta noite – a Bola de Ouro feminina e masculina – foram trazidas, curiosamente, por dois pilotos de Fórmula 1. Um deles, o veterano espanhol Fernando Alonso, 40 anos, e o outro o jovem francês Esteban Ocon, 25, ambos da escuderia francesa Alpine. Eles chegaram ao palco de capacete e só tiveram suas identidades reveladas depois.


16h45 – O orgulho de Lewandowski

Um dos principais candidatos, Robert Lewandowski, do Bayern de Munique, falou de sua expectativa pela Bola de Ouro.  “Estou muito feliz de estar aqui depois de tempos tão difíceis com essa pandemia. É uma maravilha, uma coisa nova, uma coisa ótima. Quando não estamos no gramado estamos nesse tapete vermelho, isso é uma coisa ótima. Cada premiação fala uma coisa especial sobre o futebol e a segunda parte da vida tem a ver com isso, com o seu cotidiano, com o seu trabalho diário, então esse tipo de noite, de encontro, é uma coisa muito especial e que gostamos de aproveitar muito”


16h40 – O ex-atacante marfinense Didier Drogba e a  jornalista francesa Sandy Heribert são os apresentadores da cerimônia:

16h30 – Vai começar a festa!

France Football já reduziu de 30 para 10 os finalistas da Bola de Ouro, que será entregue em instantes. Neymar ficou apenas na 16º colocação. Confira, abaixo, quem segue na disputa:

Lionel Messi (Paris Saint-Germain)
Cristiano Ronaldo (Juventus e Manchester United)
N’Golo Kanté (Chelsea)
Gianluigi Donnarumma (Milan e Paris Saint-Germain)
Karim Benzema (Real Madrid)
Kevin De Bruyne (Manchester City)
Robert Lewandowski (Bayern de Munique)
Jorginho (Chelsea)
Mohammed Salah (Liverpool)
Kylian Mbappé (Paris Saint-Germain)


16h29 – Os favoritos das lendas

Ronaldo vê em Benzema o próximo Bola de Ouro -
Ronaldo vê em Benzema o próximo Bola de Ouro – Reprodução/Instagram

Algumas das grandes lendas do futebol manifestaram publicamente os seus favoritos para a conquista da Bola de Ouro. PLACAR relembra os “lobbys” feitos por nomes como Lionel Messi, Ronaldo Fenômeno, Zinedine Zidane e tantos outros:

Continua após a publicidade

Ronaldo Fenômeno – Karim Benzema (Real Madrid)
Fabio Cannavaro – Jorginho (Chelsea)
Zinedine Zidane – Karim Benzema (Real Madrid)
Didier Deschamps – Karim Benzema (Real Madrid)
Lionel Messi – Neymar ou Mbappé (Paris Saint-Germain)
Jorginho – Kevin de Bruyne (Manchester City)
Jurgen Klopp – Mohamed Salah (Liverpool)
Alisson Becker – Robert Lewandowski (Bayern de Munique)
Julian Nagelsmann – Robert Lewandowski (Bayern de Munique)


16h20 – Tudo em casa

Um dos 10 finalistas, Kylian Mbappé, do PSG, também está presente na premiação da Bola de Ouro. Ele foi quarto colocado em 2018 e sexto e 2019, na última edição do prêmio.


16h15 – Em família, Messi busca o hepta

Um dos principais candidatos à Bola de Ouro, Lionel Messi chegou ao Théâtre du Châtelet, em Paris, junto da esposa Antonella e dos filhos Ciro, Mateo e Thiago, que usavam um terno semelhante ao do craque do PSG. Fãs gritaram efusivamente o nome do argentino, que já venceu a Bola de Ouro seis vezes. 


16h10 – Cannavaro votaria em Jorginho, mas aposta em Messi

O ex-zagueiro italiano Fabio Cannavaro também está no Théâtre du Châtelet para acompanhar a premiação. Vencedor da edição de 2006, ele afirmou em outubro, em entrevista ao jornal La Gazzetta dello Sport, ter como nome favorito o do volante ítalo-brasileiro Jorginho, do Chelsea. “O Jorginho merece, mas o Messi vai ganhar”, disse Cannavaro na ocasião.


16h – Donnaruma é o favorito entre os goleiros

Mesmo na reserva do Paris Saint-Germain, o goleiro italiano Gianluigi Donnarumma é uma exceção entre os dez finalistas. Concorrendo com nomes como Lionel Messi e Cristiano Ronaldo, o jogador é o único representante de sua posição na reta final da premiação. Donnarumma foi eleito em julho o melhor jogador da última Eurocopa, vencida pela Itália. Ele ainda concorre nesta noite ao troféu Lev Yashin, tributo ao lendário goleiro russo, atribuído ao melhor goleiro do mund; confira os concorrentes:

Gianluigi Donnarumma (AC Milan/PSG)
Ederson (Manchester City)
Kasper Schmeichel (Leicester City)
Édouard Mendy (Chelsea)
Thibaut Courtois (Real Madrid)
Keylor Navas (PSG)
Emiliano Martínez (Aston Villa)
Manuel Neuer (Bayern de Munique)
Jan Oblak (Atlético de Madri)
Samir Handanovic (Inter de Milão)


15h50 – Cristiano Ronaldo desabafa

Vencedor de cinco edições do Bola de Ouro, o atacante português Cristiano Ronaldo utilizou as redes sociais para rebater a fala do editor-chefe da  France Football, Pascal Ferré, responsável pelo troféu. O jornalista havia revelado uma ambição pessoal do jogador: a de ultrapassar o argentino Lionel Messi, do Paris Saint-Germain, dono de seis premiações. “Pascal Ferré mentiu, usou o meu nome para se promover e para promover a publicação para a qual trabalha”, afirmou CR7, que ainda acusou o profissional de mentir novamente ao dizer que sua ausência seria justificada por uma quarentena.

“Desejo sempre os parabéns a quem ganha, dentro do desportivismo e fair-play que norteiam a minha carreira desde o início, e faço-o porque nunca estou contra ninguém. Ganho sempre por mim e pelos clubes que represento, ganho para mim e para aqueles que me querem bem. Não ganho contra ninguém”.

Ronaldo e Messi, vencedor da última premiação, em 2019, foram selecionados para o top-10. Antes, a revista divulgou os nomes do 30º ao 11º colocado na premiação. Concorrem com eles: N’Golo Kanté (Chelsea), Gianluigi Donnarumma (Milan e Paris Saint-Germain), Karim Benzema (Real Madrid), Kevin De Bruyne (Manchester City), Robert Lewandowski (Bayern de Munique), Jorginho (Chelsea), Mohammed Salah (Liverpool) e Kylian Mbappé (Paris Saint-Gremain).

View this post on Instagram

A post shared by Cristiano Ronaldo (@cristiano)


15h41 – Estrelas do Barcelona na área

O espanhol Pedri e a holandesa Lieke Mertens, estrelas do Barcelona e finalistas da Bola de Ouro de 2021, chegaram juntos ao Théâtre du Châtelet, em Paris.

15h40 – Chiellini comemora 13ª colocação

O zagueiro italiano Giorgio Chiellini, da Juventus e da seleção italiana, se disse orgulhoso de ter entrado no top 15 da Bola de Ouro. “Estou muito honrado por este 13º lugar na prestigiosa classificação da Bola de Ouro e agradeço a todos aqueles que votaram em mim. É a coroação de um feito em conjunto com os meus companheiros da seleção na Euro e também de muitos anos de vitórias com a camisa da Juventus.”


15h35 – Por que Pelé e Maradona nunca conquistaram a Bola de Ouro?

Pelé e Maradona, dois dos maiores jogadores da história do futebol nunca receberam a Bola de Ouro. Há, claro, uma explicação para isso: o fato de não serem europeus, um pré-requisito durante quatro décadas. Na verdade, três jogadores que não nasceram na Europa venceram no passado, mas todos eles possuíam a cidadania europeia: Alfredo Di Stéfano, argentino naturalizado espanhol, que venceu em 1957 e 1959, enquanto jogava pelo Real Madrid, Omar Sivori, argentino naturalizado italiano, Bola de Ouro de 1961, jogando pela Juventus, e Eusébio, português nascido em Moçambique, que levou o prêmio em 1965 como estrela do Benfica. A mudança no formato do prêmio só veio quando Maradona já vivia sua derrocada. Em 1995, a France Football convidou o argentino para receber uma Bola de Ouro “pelos serviços prestados no futebol” e anunciou que, a partir de então, não-europeus poderiam concorrer à honraria. Naquele mesmo ano, o liberiano George Weah levou o prêmio pelo Milan. Mas o grande mea-culpa aconteceu apenas em 2016, na edição de 50 anos do prêmio, quando a revista “corrigiu” o regulamento antigo e elaborou uma lista alternativa.

Se Pelé fosse contemplado em sua época, seria o maior vencedor com sete troféus, hipoteticamente conquistados em 1958, 1959, 1960, 1961, 1963, 1964 e 1970. A marca pode ser igualada este ano por Messi. Maradona, por sua vez, teria levado a Bola de Ouro em 1986 e 1990. Os brasileiros Garrincha e Romário também teriam vencido, em 1962 e 1994, respectivamente, assim como o argentino Mario Kempes, em 1978. Desde a mudança, o Brasil venceu a Bola de Ouro com Ronaldo (1997 e 2002), Rivaldo (1999), Ronaldinho (2005) e Kaká, o último, em 2007. Neymar ainda persegue o prêmio, mas não está entre os concorrentes de 2021 (foi lembrado apenas entre os finalistas do The Fifa The Best). O brasileiro naturalizado Jorginho, do Chelsea, capa da PLACAR de novembro, está entre os principais cotados.

Pelé e Maradona se encontram em Paris, na França
Pelé e Maradona se encontram em Paris, na França, em 2017 Charles Platiau/Reuters

15h30 – À espera dos ídolos

Centenas de fãs se aglomeram em volta do tapete vermelho do Théâtre du Châtelet, em Paris, para acompanhar a chegada dos concorrentes à Boa de Ouro de 2021


15h25 – Um dos favoritos na área

Robert Lewandowski quer sua primeira Bola de Ouro; em 2020, ano em que a France Football cancelou a premiação por causa da pandemia de Covid-19, o artilheiro polonês do Bayern de Munique venceu o The Best, da Fifa, como melhor jogador do mundo; na última temporada, eles manteve números incríveis: 63 gols e 10 assistências, além dos títulos da Bundesliga, do Mundial de Clubes e da Supercopa da Alemanha. 


16h25 – Dois novos prêmios

Horas antes da premiação começar, a France Football anunciou que dois novos prêmios serão entregues em Paris


15h20 – Haaland fora do top 10

Autor de incríveis 43 gols na última temporada, o norueguês Erlind Haaland, do Borussia Dortmund, não conseguiu entrar no top 10 da Bola de Ouro. Horas antes do início da cerimônia, a France Football começou a divulgar as posições entre o 11º e 30º colocado entre os finalistas. Neymar  terminou a eleição na 16ª colocação. Haaland foi o 11º; confira abaixo a lista já divulgada:

Haaland, aos 21 anos, é dono de uma alta média de gols por jogo -
Haaland, aos 21 anos, é dono de uma alta média de gols por jogo – Bernd Thissen/Getty Images

11. Erling Haaland – Borussia Dortmund
12. Romelu Lukaku – Inter de Milão/Chelsea
13. Giorgio Chiellini – Juventus
14. Leonardo Bonucci – Juventus
15. Raheem Sterling – Manchester City
16. Neymar – Paris Saint-Germain
17. Luis Suárez – Atlético de Madri
18. Simon Kjaer – Milan
19. Mason Mount – Chelsea
20. Riyad Mahrez – Manchester City
21. Lautaro Martínez – Inter de Milão
21. Bruno Fernandes – Manchester United
23. Harry Kane – Tottenham
24. Pedri – Barcelona
25. Phil Foden – Manchester City
26. Nicolò Barella – Inter de Milão
26. Rúben Dias – Manchester City
26. Gerard Moreno – Villarreal
29. Luka Modric – Real Madrid
29. Cesar Azpilicueta – Chelsea

 


15h10 – Jejum brasileiro e confiança de Jorginho

Capa da PLACAR de novembro
Capa da PLACAR de novembro PLACAR/Reprodução

O Brasil não conquista uma Bola de Ouro desde Kaká em 2007, mas pode quebrar este jejum de 14 anos, ao menos de forma dividida. O meio-campista Jorginho, catarinense de Imbituba e uma das referências da seleção italiana, está entre os concorrentes e tem a seu favor o fato de ter conquistado a Liga dos Campeões pelo Chelsea e a Eurocopa com a Azzurra, sempre com papel de destaque. Em entrevista a PLACAR de novembro, que já está nas bancas e em nossas plataformas digitais em dispositivos iOS e também Android, o atleta ítalo-brasileiro disse acreditar na conquista da Bola de Ouro.

“Eu me considero, sim, um candidato. Por causa das conquistas e das atuações na última temporada. Fui campeão dos dois principais torneios da Europa, algo que poucos atletas conseguiram. Claro que tenho características totalmente diferentes das de Messi, Cristiano Ronaldo, Neymar, Mbappé, entre outros. Não tenho os números de gols e assistências deles, e nem haveria de ter, dada a minha posição em campo. Mas estou convicto daquilo que fiz e certeza de ter boas credenciais para concorrer à Bola de Ouro”, disse Jorginho a PLACAR. “Pela temporada e pelos títulos, eu me considero, sim, um candidato à Bola de Ouro. Ninguém ganhou mais títulos do que eu em 2020/2021.”

Kaká foi o último brasileiro a vencer a Bola de Ouro, em 2007
Kaká foi o último brasileiro a vencer a Bola de Ouro, em 2007 Alessandro Sabattini/Getty Images

15h05 – Neymar fica apenas em 16º

Mais uma vez, passou longe o sonho do brasileiro Neymar de conquistar a Bola de Ouro. Horas antes do início da cerimônia, a revista France Football começou a divulgar as posições dos 30 finalistas. O atacante do PSG terminou a eleição na 16ª colocação. Esta é a pior colocação de Neymar desde que estreou no prêmio, com exceção ao ano de 2019, no qual sequer entrou no top 30. Sua melhor colocação foi em 2015 e 2017, quando terminou em terceiro. Em 2013 e 2015 foi 5º colocado. Em sua estreia, em 2011, foi o 10º. Nas últimas temporadas, o jogador vem sofrendo com uma série de lesões.

As posições divulgadas até o momento:
14. Leonardo Bonucci – Juventus
15. Raheem Sterling – Manchester City
16. Neymar – Paris Saint-Germain
17. Luis Suárez – Atlético de Madri
18. Simon Kjaer – Milan
19. Mason Mount – Chelsea
20. Riyad Mahrez – Manchester City
21. Lautaro Martínez – Inter de Milão
21. Bruno Fernandes – Manchester United
23. Harry Kane – Tottenham
24. Pedri – Barcelona
25. Phil Foden – Manchester City
26. Nicolò Barella – Inter de Milão
26. Rúben Dias – Manchester City
26. Gerard Moreno – Villarreal
29. Luka Modric – Real Madrid
29. Cesar Azpilicueta – Chelsea


15h – Todos os finalistas

Serão premiados nesta segunda o melhor jogador e jogadora de 2021, além do melhor goleiro (Troféu Yashin) e o melhor jogador sub-21 (Troféu Kopa); confira todos os candidatos:

Bola de Ouro masculina 

Riyad Mahrez (Manchester City)
N’Golo Kanté (Chelsea)
Erling Haaland (Borussia Dortmund)
Leonardo Bonucci (Juventus)
Mason Mount (Chelsea)
Harry Kane (Tottenham)
Gianluigi Donnarumma (Milan, PSG)
Karim Benzema (Real Madrid)
Raheem Sterling (Manchester City)
Nicolò Barella (Inter)
Lionel Messi (Barcelona, PSG)
Bruno Fernandes (Manchester United)
Pedri (Barcelona)
Luka Modric (Real Madrid)
Giorgio Chiellini (Juventus)
Kevin De Bruyne (Manchester City)
Neymar (PSG)
Ruben Dias (Manchester City)
Lautaro Martínez (Inter)
Simon Kjaer (AC Milan)
Robert Lewandowski (Bayern de Munique)
Jorginho (Chelsea)
Mohamed Salah (Liverpool)
Cesar Azpilicueta (Chelsea)
Romelu Lukaku (Inter, Chelsea)
Cristiano Ronaldo (Juventus, Manchester United)
Gerard Moreno (Villarreal)
Phil Foden (Manchester City)
Kylian Mbappé (PSG)
Luis Suárez (Atlético de Madrid)

Bola de Ouro feminina

Stina Blackstenius (Häcken)
Kadidiatou Diani (PSG)
Christiane Endler (PSG, Lyon)
Magdalena Eriksson (Chelsea)
Jessie Fleming (Chelsea)
Pernille Harder (Chelsea)
Jennifer Hermoso (Barcelona)
Marie-Antoinette Katoto (PSG)
Sam Kerr (Chelsea)
Fran Kirby (Chelsea)
Ashley Lawrence (PSG)
Lieke Martens (Barcelona)
Samantha Mewis (Manchester City, North Carolina Courage)
Vivianne Miedema (Arsenal)
Sandra Paños (Barcelona)
Irene Paredes (PSG, Barcelona)
Alexia Putellas (Barcelona)
Wendie Renard (Lyon)
Christine Sinclair (Portland Thorns)
Ellen White (Manchester City)

Troféu Yashin (melhor goleiro)

Gianluigi Donnarumma (AC Milan / Paris Saint-Germain)
Ederson (Manchester City)
Kasper Schmeichel (Leicester City)
Édouard Mendy (Chelsea)
Thibaut Courtois (Real Madrid)
Keylor Navas (PSG)
Emiliano Martínez (Aston Villa)
Manuel Neuer (Bayern de Munique)
Jan Oblak (Atlético de Madrid)
Samir Handanovic (Inter)

Troféu Kopa (melhor jogador jovem)

Mason Greenwood (Manchester United)
Bukayo Saka (Arsenal)
Pedri (Barcelona)
Jeremy Doku (Rennes)
Ryan Gravenberch (Ajax)
Florian Wirtz (Bayer Leverkusen)
Jude Bellingham (Borussia Dortmund)
Giovanni Reyna (Borussia Dortmund)
Nuno Mendes (Paris Saint-Germain)

Continua após a publicidade

Publicidade

Essa é uma matéria fechada para assinantes e não identificamos permissão de acesso na sua conta. Para tentar entrar com outro usuário, clique aqui ou adquira uma assinatura na oferta abaixo

Impressa + Digital no App

a partir de R$ 12,90/mês

MELHOR
OFERTA

Digital no App

a partir de R$ 9,90/mês