CLIQUE E RECEBA EM CASA A PARTIR DE R$ 12,90/MÊS

Alex Sandro e Arana titulares reacendem briga na lateral da seleção

Definição de titularidade - e até donos das duas vagas - segue como incógnita a 170 dias para estreia no Catar; Alex Telles e Renan Lodi estão no páreo

Por Da redação Atualizado em 7 jun 2022, 10h38 - Publicado em 7 jun 2022, 04h00

A seleção brasileira venceu o Japão e a Coreia do Sul em amistosos preparatórios para a Copa do Catar, mas também reabriu discussões sensíveis na definição da equipe ideal do técnico Tite. Restando 170 dias para a estreia na competição, diante da Sérvia, em 24 de novembro, ainda não há um dono para a lateral esquerda e nem ao menos convicção sobre quem, de fato, irá ao mundial: Alex Sandro, Guilherme Arana, Alex Telles e Renan Lodi lutam por duas vagas. A próxima convocação acontece em setembro.

Assine #PLACAR digital no app por apenas R$ 6,90/mês. Não perca!

Tite escalou e deu 90 minutos de cada duelo para Alex Sandro e Arana. Também convocado, mas não utilizado, Alex Telles segue na briga e tem a sombra de Renan Lodi, que retornou à disputa para a posição.

Titular diante do Japão, o primeiro sofreu dois pênaltis e teve 100% de aproveitamento em passes e cruzamentos. Sólido ofensivamente e sem problemas defensivos, a atuação fez com que o criticado atleta ganhasse aplausos.

Arana foi bem menos influente, mas teve atuação segura. O lateral foi bastante ativo no campo ofensivo e chegou a acertar o travessão na jogada em que o pênalti foi marcado para o Brasil.

Então está decidido?

Renan Lodi perdeu vaga na seleção após não se vacinar -
Renan Lodi perdeu vaga na seleção após não se vacinar – Instagram/Reprodução

Apesar de Alex Sandro e Arana atuarem 90 minutos cada, Tite garante que as vagas não estão fechadas. Ao ser questionado sobre os jogadores da Juventus e do Atlético-MG já estarem níveis acima dos demais concorrentes, o treinador rechaçou.

“Se fosse tu não apostaria. Tem muito tempo ainda. E trouxe o Renan Lodi junto de volta”, explicou em entrevista coletiva.

Ausente das convocações desde novembro por não estar com situação vacinal completa, o lateral do Atlético de Madri retornou à briga após declaração do técnico.

“Não esquecemos o Renan Lodi, não”, disse Tite após ser questionado por nomes que podem voltar às convocações.

Com 15 jogos pela seleção brasileira, o jogador do clube espanhol deve receber nova chance a poucos meses do mundial. A última brecha é para os confrontos contra México e Argentina, em setembro.

Continua após a publicidade

Desempenho dos que brigam

Guilherme Arana ganhou espaço no último ano -
Guilherme Arana ganhou espaço no último ano – Carl de Souza/AFP

Dono de 37 jogos com a camisa verde e amarela – 30 deles com Tite -, Alex Sandro é quem mais “conhece” o ambiente. Autor de dois gols no ciclo, foi titular 22 vezes. Presente em nove das 13 partidas desde a final de Copa América, fez a melhor atuação na última semana. Entrou em campo 40 vezes na temporada pela Juventus.

Apesar do histórico nas seleções de base e a medalha de ouro nos Jogos de Tóquio, Arana ainda tem poucas partidas pela seleção principal, . Destaque do atual campeão brasileiro e da Copa do Brasil, o jogador de 25 anos tem quatro partidas com a amarelinha – três deles como titular.

Correndo para superar os concorrentes, Alex Telles e Renan Lodi têm 15 e seis jogos com a amarelinha, respectivamente. Utilizado pelo United 21 vezes no último Campeonato Inglês, Telles foi convocado e sequer atuou na última Data Fifa.

Lodi, por sua vez, ganhou força após declarações de Tite e, principalmente, a boa temporada pelo Atlético de Madri: 42 jogos, quatro gols e cinco assistências.

“Falta algo”

Alex Sandro
Alex Sandro, lateral da Juventus e da seleção brasileira – Pedro Martins/Mowa Press

Titular da posição, Alex Sandro ainda não convenceu a torcida, apesar da boa atuação contra a Coreia do Sul e o constante aproveitamento no ciclo. Transformado em um lateral mais defensivo desde que chegou à Juventus, é visto por críticos e especialistas na posição como dono de um estilo distante ao histórico utilizado pela seleção.

Campeão da Copa do Mundo de 1994, o treinador Jorginho declarou na edição de março de PLACAR o que pensa sobre os laterais da atual seleção: “vejo Danilo na seleção e na Juventus e ele se esconde muito. É quase um terceiro zagueiro. O lateral no Brasil é lateral, fazemos uma linha de quatro. E com a linha de três na saída, com o Casemiro recuando, ele pode ser mais ofensivo ainda. O mesmo ocorre com o Alex Sandro. Ele tem de passar, tem de ousar. Nossos zagueiros são ótimos, um lateral não pode na seleção só defender”.

Entre os nomes que brigam, Lodi, Telles e Arana têm características mais ofensivas. O primeiro atuou por muitas vezes como ala pelo clube espanhol, mesmo com uma média de minutos por jogo inferior a 45 no último Campeonato Espanhol.

Já Telles se destaca pelos bons cruzamentos e a capacidade de finalizar, o que rendeu a ele quatro assistências na Premier League. Arana tem números mais expressivos, mas atuando no futebol brasileiro: 10 participações diretas no ano.

Ainda não assina Star+?! Clique aqui para se inscrever e ter acesso a jogos ao vivo, séries originais e programas exclusivos da ESPN!

Continua após a publicidade

Publicidade

Essa é uma matéria fechada para assinantes e não identificamos permissão de acesso na sua conta. Para tentar entrar com outro usuário, clique aqui ou adquira uma assinatura na oferta abaixo

MELHOR
OFERTA

Digital no App

a partir de R$ 9,90/mês

Impressa + Digital no App

a partir de R$ 12,90/mês