CLIQUE E RECEBA EM CASA A PARTIR DE R$ 14,90/MÊS

AFA suspende futebol na Argentina para conter avanço da Covid-19

Válida até 30 de maio, medida que se limita a competições nacionais acompanha restrições impostas pelo governo; Conmebol vive drama por Copa América

Por Da Redação Atualizado em 23 set 2021, 19h44 - Publicado em 21 Maio 2021, 10h23

A Associação do Futebol Argentino (AFA) anunciou na manhã desta sexta-feira, 21, a suspensão dos jogos de futebol de seus campeonatos até o dia 30 de maio, devido ao avanço da pandemia do novo coronavírus no país. A medida segue as diretrizes divulgadas na véspera pelo presidente argentino Alberto Fernández, que colocou a Argentina em confinamento total por nove dias.

Apesar de não incluir as competições da Conmebol (Sul-Americana, Libertadores, Eliminatórias), a restrição deixa ainda mais nebulosa a situação da Copa América, que, após a saída da Colômbia, deveria ter a Argentina como única sede, e está marcada para começar em 13 de junho.

Assine a revista digital no app por apenas R$ 8,90/mês

A AFA não deu detalhes sobre o que ocorrerá com as competições organizadas pela Conmebol – a princípio, jogos da Libertadores, como River Plate x Fluminense, no próximo dia 25, seguem mantidos.  Na quinta-feira 20, o presidente Alberto Fernández, disse que a Argentina “atravessa o pior momento da pandemia”, com registro diário na casa de 35.000 casos e quase 500 mortes.

Fernández impôs medidas como restrição da circulação de pessoas, podendo sair de casa apenas entre as 6h e as 18h, nas proximidades do local em que vivem e por razões essenciais; proibição de qualquer tipo de aglomeração; e suspensão de atividades econômicas, recreativas e ecológicas. Ao todo, a pandemia matou mais de 72.000 pessoas no país.

Indefinição sobre a Copa América

Em breve, a Conmebol deverá se pronunciar sobre a situação da Copa América. Na quinta, a entidade confirmou a decisão do governo colombiano de desistir de sediar o torneio junto com a Argentina, devido à crescente tensão social, com uma série de protestos contra a reforma tributária do país.

Continua após a publicidade

Continua após a publicidade

De acordo com a entidade, a Colômbia solicitou pelo remanejamento do torneio para o mês de novembro, o que foi considerado inviável pela organização. A Conmebol disse que por razões relacionadas ao calendário internacional de competições e a logística do torneio seria impossível atender ao pedido.

Na nota, a entidade agradeceu ao empenho e entusiasmo do presidente do país, Iván Duque, e pelo presidente da Federação Colombiana de Futebol, Ramón Jesurún, pelas tentativas de um desfecho positivo. No fim, reafirmou que a competição acontecerá e que informará nos próximos dias onde ocorrerão as partidas.

O Brasil jogaria a primeira fase em solo colombiano. A seleção está no Grupo B, ao lado de Venezuela, Peru, Equador e a própria Colômbia e tinha jogos agendados para Medellín, Cali, Barranquilla e Cali. A estreia será contra os Venezuelanos, no dia 14.

A atual edição ocorre com dez países divididos em duas chaves, uma com todos os jogos na Argentina e a outra na Colômbia. Os argentinos, no Grupo A, tem ao seu lado Bolívia, Chile, Paraguai e Uruguai. Somente a pior campanha de cada grupo está eliminada para a fase eliminatória, de mata-matas. A final estava agendada para o estádio El Campín, em Bogotá.

 

Continua após a publicidade

Continua após a publicidade

Publicidade

Essa é uma matéria fechada para assinantes e não identificamos permissão de acesso na sua conta. Para tentar entrar com outro usuário, clique aqui ou adquira uma assinatura na oferta abaixo

Impressa + Digital no App

a partir de R$ 14,90/mês

MELHOR
OFERTA

Digital no App

a partir de R$ 9,90/mês