ASSINE PLACAR DIGITAL NO APP POR APENAS R$ 6,90/MÊS

Acabou o jejum! Argentina vence Brasil e conquista a Copa América

Após sete derrotas em finais nos últimos 28 anos, Messi e companhia conquistam o primeiro título do país desde 1993

Por Alexandre Senechal Atualizado em 23 set 2021, 18h53 - Publicado em 10 jul 2021, 22h51

Na noite deste sábado, 10, a Argentina finalmente conquistou um título após 28 anos de jejum. O gol solitário de Di María por cobertura no estádio do Maracanã, no Rio de Janeiro, garantiu a taça da Copa América que não vinha desde 1993 contra o Brasil. Aos 34 anos, Lionel Messi realizou o “sonho” de ser campeão pelo seu país.

Assine a revista digital no app por apenas R$ 8,90/mês

O fraco primeiro tempo teve apenas uma única grande chance. Rodrigo De Paul, um dos destaques desta Copa América, deu um lindo lançamento para Ángel Di María. O meia-atacante do Paris Saint-Germain aproveitou falha do lateral-esquerdo brasileiro Renan Lodi e tocou por cima do goleiro Ederson para abrir o placar aos 21 minutos.

Tite mudou para o segundo tempo: tirou um volante para colocar mais um atacante. O amarelado Fred deu lugar a Roberto Firmino – e o Brasil passou a jogar num 4-2-4, com Everton Cebolinha pela esquerda, Richarlison pela direita e Neymar e Firmino com liberdade pelo meio.

A alteração deu certo nos primeiros minutos e a seleção brasileira passou a dominar completamente as ações. Richarlison até chegou a empatar aos oito minutos, mas o gol foi anulado por impedimento do atacante do Everton, da Inglaterra. O “Pombo” apareceu novamente, livre dentro da área após lindo passe de Neymar, mas o goleiro Emiliano Martínez fez boa defesa.

.
Sob o olhar de Neymar, os argentinos comemoram o gol de Ángel Di María, que abriu o placar no primeiro tempo da final da Copa América 2021 – 10/7/2021 – Buda Mendes/Getty Images

O técnico argentino Lionel Scaloni precisou consertar o sistema defensivo e conseguiu esfriar o jogo. Tirou o amarelado Leandro Paredes e o meia Giovani Lo Celso para colocar o volante de contenção Guido Rodríguez e o lateral-esquerdo Nicolás Tagliafico. As mudanças surtiram o efeito esperado e o Brasil teve mais dificuldades para criar chances.

Tite lançou Vinícius Júnior e Gabigol no time e chegou a ter cinco atacantes em campo – a dupla fez companhia a Neymar, Roberto Firmino e Richarlison. O centroavante do Flamengo foi o que mais chegou perto de empatar. Aos 41 minutos, aproveitou rebote em bola alçada na área e parou em Martínez. Messi quase fez o segundo logo depois, após outro belo passe de De Paul, mas tentou driblar Ederson e viu a bola escapar. O jogo terminou com a vitória argentina por 1 a 0.

Foi a primeira vez que o Brasil não conseguiu vencer uma edição de Copa América jogando em casa. Em 1919, 1922, 1949, 1989 e 2019, as outras vezes que sediou o torneio, a seleção brasileira ficou com o título. Também é a primeira final que os brasileiros perdem para o maior rival desde 1937. Em cinco decisões, esta é apenas a segunda vitória da Argentina – nas finais da Copa América de 2004 e 2007 e da Copa das Confederações de 2005, deu Brasil.

Continua após a publicidade

Continua após a publicidade

Publicidade