CLIQUE E RECEBA EM CASA A PARTIR DE R$ 12,90/MÊS

Sucesso ou fracasso? Cinco anos depois, um balanço de Neymar no PSG

Brasileiro quebrou o recorde mundial de transferências em 2017, foi tetracampeão francês, mas ainda não conquistou a sonhada Champions

Por Leandro Miranda 3 ago 2022, 11h03

Há exatos cinco anos, o Paris Saint-Germain anunciava Neymar como sua nova estrela, no centro de um projeto que tinha (e ainda tem) como meta explícita conquistar o inédito título da Liga dos Campeões. O time presidido pelo bilionário catari Nasser Al-Khelaifi quebrou o recorde mundial de transferências ao pagar a multa rescisória de 222 milhões de euros pelo astro brasileiro, à época com 25 anos e vindo de grandes temporadas no Barcelona. A história do camisa 10 em Paris até aqui, porém, é uma trajetória repleta de altos e baixos.

Assine #PLACAR digital no app por apenas R$ 6,90/mês. Não perca!

Olhando a estante de taças de Neymar desde que chegou à capital francesa, é fácil ver que não faltaram conquistas. Em cinco anos, ele venceu quatro vezes o Campeonato Francês – o único vice veio em 2020/21, quando um jovem time do Lille surpreendeu -, além de três Copas da França, duas Copas da Liga (torneio extinto em 2020) e três Supercopas da França. Mas não foi para isso que o PSG, que já dominava o futebol doméstico antes da chegada do brasileiro, gastou tanto dinheiro.

É impossível deixar de lado os constantes fracassos da equipe na Liga dos Campeões – e aí não cabe jogar todo o peso nos ombros de Neymar, que tem bons números pelo PSG no torneio, com 20 gols e 14 assistências em 35 jogos. Mas muitas vezes um time desequilibrado taticamente e emocionalmente foi superado por adversários mais preparados. Desde que chegou, o atacante já foi treinado por quatro técnicos diferentes: Unai Emery, Thomas Tuchel, Mauricio Pochettino e o recém-contratado Christophe Galtier.

Neymar deu boa assistência, mas não conseguiu decidir em Madri
Em cinco anos, Neymar ainda não conseguiu levar a Champions pelo PSG – Javier Soriano/AFP

Em cinco tentativas com o Paris Saint-Germain, Neymar caiu três vezes nas oitavas de final (em 2018 e 2022, para o eventual campeão Real Madrid; em 2019, para o Manchester United), uma vez na semifinal (em 2021, para o Manchester City) e chegou uma vez à decisão, em 2020, quando perdeu para o Bayern de Munique por 1 a 0 após grandes atuações na fase de mata-mata. As imagens do craque chorando após a derrota deixaram claro que o grande objetivo havia escapado.

Aquela reta final de Champions em 2020 foi o melhor momento de Neymar pelo PSG, mas desde então uma outra estrela tem ofuscado cada vez mais o camisa 10: Kylian Mbappé. O fenômeno de 23 anos, contratado também em 2017 por 180 milhões de euros, virou o “cara” do time há pelo menos dois anos. Nesse período, o jovem francês marcou 81 gols e deu 37 assistências, contra apenas 30 gols e 19 assistências do brasileiro.

Um outro número explica essa diferença: nas últimas duas temporadas, Mbappé jogou 93 vezes pelo PSG, enquanto Neymar atuou em apenas 59 ocasiões. Prejudicado por muitas lesões, incluindo duas fraturas graves no pé, o brasileiro nunca entrou em campo mais de 31 vezes em uma única temporada – com o detalhe que, em 2019/20, o Campeonato Francês foi encerrado 11 rodadas antes do fim, por conta da pandemia de Covid-19. Seus números individuais também vêm caindo constantemente desde sua chegada (veja tabela completa abaixo).

Continua após a publicidade

Por vezes vaiado pela torcida e até acusado de estar fora de forma, o jogador tentou forçar uma volta ao Barcelona em 2019, mas o clube francês vetou a saída. Agora, em 2022, a situação se inverteu: com Mbappé de contrato renovado, o PSG buscou no mercado um comprador para Neymar, mas nenhum time do restrito círculo capaz de arcar com seus vencimentos topou o negócio. Com contrato até 2027, o brasileiro, por enquanto, vai ficar em Paris, focado em se preparar bem para a Copa do Mundo e buscando se reencontrar sob o comando de Galtier, ao lado de Mbappé e do amigo Lionel Messi no ataque. O maior desafio para ele, como sempre, é encontrar o equilíbrio.

Raio-X de Neymar em cinco anos de PSG

2017/18

  • 30 jogos (30 como titular)
  • 28 gols (média de 0,93)
  • 16 assistências (média de 0,53)
  • Venceu o Campeonato Francês, a Copa da França e a Copa da Liga; caiu nas oitavas de final da Liga dos Campeões para o Real Madrid

2018/19

  • 28 jogos (26 como titular)
  • 23 gols (média de 0,82)
  • 13 assistências (média de 0,46)
  • Venceu o Campeonato Francês e a Supercopa da França; caiu nas oitavas de final da Liga dos Campeões para o Manchester United

2019/20

  • 27 jogos (26 como titular)*
  • 19 gols (média de 0,70)
  • 12 assistências (media de 0,44)
  • Venceu o Campeonato Francês, a Copa da França, a Copa da Liga e a Supercopa da França; perdeu a final da Liga dos Campeões para o Bayern de Munique

*O Campeonato Francês foi encerrado 11 com rodadas de antecedências por conta da pandemia de Covid-19

2020/21

  • 31 jogos (26 como titular)
  • 17 gols (média de 0,54)
  • 11 assistências (média de 0,35)
  • Venceu a Copa da França e a Supercopa da França; caiu nas semifinais da Liga dos Campeões para o Manchester City

2021/22

  • 28 jogos (27 como titular)
  • 13 gols (média de 0,46)
  • 8 assistências (média de 0,28)
  • Venceu o Campeonato Francês; caiu nas oitavas de final da Liga dos Campeões para o Real Madrid

Ainda não assina Star+?! Clique aqui para se inscrever e ter acesso a jogos ao vivo, séries originais e programas exclusivos da ESPN!

Continua após a publicidade

Publicidade

Essa é uma matéria fechada para assinantes e não identificamos permissão de acesso na sua conta. Para tentar entrar com outro usuário, clique aqui ou adquira uma assinatura na oferta abaixo

MELHOR
OFERTA

Digital no App

a partir de R$ 9,90/mês

Impressa + Digital no App

a partir de R$ 12,90/mês