CLIQUE E RECEBA EM CASA A PARTIR DE R$ 12,90/MÊS

Guia da Premier League: onde assistir, favoritos, contratações e mais

Influenciada pela Copa do Catar, principal liga nacional do mundo começa nesta sexta, 5, agitada por calendário espremido; PLACAR lista tudo sobre o torneio

Por Da redação Atualizado em 5 ago 2022, 18h35 - Publicado em 4 ago 2022, 04h00

A Premier League, principal liga nacional do mundo, teve o seu pontapé inicial nesta sexta-feira, 5, com a vitória por 2 a 0 do Arsenal sobre o Crystal Palace, no Selhurst Park, em Croydon, distrito de Londres, em uma temporada que promete ser totalmente atípica devido a paralisação para a Copa do Mundo do Catar, entre 21 de novembro e 18 de dezembro.

Assine #PLACAR digital no app por apenas R$ 6,90/mês. Não perca!

Serão 16 rodadas até a pausa forçada da competição, em 12 de novembro, cinco partidas a mais se comparada ao mesmo período na competição disputada no último ano.

A atual edição conta com 552 jogadores, sendo 366 estrangeiros, espalhados por vinte clubes. Na última janela de transferências, Erling Haaland, do Manchester City, e Darwin Núñez, do Liverpool, puxam a fila das principais contratações. Eles se juntam a nomes como Cristiano Ronaldo, Mohamed Salah, Kevin De Bruyne, Phil Foden, Harry Kane, Bruno Fernandes, Thiago Alcântara e tantos outros.

PLACAR montou um guia completo para você entender todas as principais novidades e acompanhar a competição:

Onde assistir

A competição pode ser acompanhada em TV fechada pela ESPN e pelo serviço de streaming Star+. Desde fevereiro, o grupo responsável pela emissora renovou o acordo para os direitos de transmissão para as temporadas 2022/23 a 2024/25 na Argentina, Brasil, Chile, Colômbia, Equador, Paraguai, Peru, Uruguai e Venezuela.

A programação para a primeira rodada:

5/8 (sexta-feira)
16h: Crystal Palace 0 x 2 Arsenal

6/8 (sábado)
8h30: Fulham x Liverpool – ESPN
11h: Bornemouth x Aston Villa – ESPN e Star+
11h: Leeds x Wolverhampton – Star+
11h: Newcastle x Nottingham Forest – ESPN 2 e Star+
11h: Tottenham x Southampton – ESPN
13h30: Everton x Chelsea – ESPN e Star+

7/8 (domingo)
10h: Leicester x Brentford – ESPN e Star+
10h: Manchester United x Brighton – Star+
12h30: West Ham x Manchester City – ESPN e Star+

Sim, de novo eles!

Manchester City e Liverpool, mais uma vez, surgem como os principais candidatos ao título. Hegemônicos nas últimas cinco temporadas – com quatro títulos do City e um do Liverpool, na de 2019/20 -, Citizens e Reds criam expectativas de centralizar a disputa.

Na última temporada, a decisão do título só foi sacramentada na derradeira rodada. O City acabou levando o troféu, com 93 pontos, somente um a mais do que o Liverpool.

Reds venceram o City na decisão da Supercopa da Inglaterra -
Reds venceram o City na decisão da Supercopa da Inglaterra – Nigel Roddis/AFP

Na ocasião, o time comandado por Klopp chegou a colocar as mãos na taça até poucos minutos para o fim da partida do rival. Enquanto vencia o Wolverhampton por 3 a 1, o City tropeçava em casa diante do Aston Villa. Uma incrível reação nos 15 minutos finais de partida recolocou o time de Guardiola na frente na tabela.

O City contratou o atacante norueguês Erling Haaland, odo Borussia Dortmund, o volante inglês Kalvin Phillips, do Leeds, e o goleiro alemão Stefan Ortega, do Arminia Bielefeld.

Os Reds, por sua vez, trouxeram o atacante uruguaio Darwin Nuñez, do Benfica, o meia português Fábio Carvalho, do Fulham, e o lateral-direito escocês Calvin Ramsay, do Aberdeen.

E os outros do Big Six?

Chelsea, Manchester United, Arsenal e Tottenham completam o grupo do chamado Big Six, as seis principais potências do futebol inglês, mas ainda causam dúvidas se, de fato, poderão incomodar os rivais.

Kane e Son, remanescentes do Tottenham -
Kane e Son, remanescentes do Tottenham – Andy Buchanan/AFP

Na última temporada, primeiro o Tottenham, depois o Manchester United e Chelsea chegaram a liderar a competição ao longo do primeiro turno. Na 12ª rodada, os Blues ocupavam a primeira colocação, com 29 pontos, três a frente do City e quatro do Liverpool. Ao final da 19ª, contudo, já estava seis atrás do novo líder, o Manchester City – 41 a 47.

O Chelsea terminou em terceiro, com 74 pontos, seguido do Tottenham, com 71, do Arsenal, com 69, e e do United, com 58. Os dois últimos, porém, ficaram fora da zona de classificação para a Liga dos Campeões.

Continua após a publicidade

As principais movimentações

No mercado, o Arsenal se reforçou com as chegadas do atacante brasileiro Gabriel Jesus e do lateral-esquerdo ucraniano Oleksandr Zinchenko, ambos do City. O time ainda trouxe o meia Fábio Vieira, do Porto, o goleiro americano Matt Turner, do New England, da MLS, e o atacante Marquinhos, do São Paulo.

O Tottenham apostou no atacante brasileiro Richarlison, do Everton, no meia malinês Yves Bissouma, do Brighton, no lateral-direito inglês Djed Spence, do Middlesbrough, e no meia croata Ivan Perisic, que não renovou contrato com a Inter de Milão.

@Arsenal
Jesus teve bom início na pré-temporada do Arsenal – @Arsenal/Divulgação

O United contratou o zagueiro argentino Lisandro Martínez, do Ajax, o lateral-esquerdo holandês Tyrell Malacia, do Feynoord, e o meia dinamarquês Christian Eriksen, após o fim do contrato com o Brentford.

E o Chelsea investiu no atacante inglês Raheem Sterling, do Manchester City, no zagueiro senegalês Kalidou Koulibaly, do Napoli, e no goleiro americano Gabriel Slonina, do Chicago, da MLS.

Os maiores valores (segundo o transfermarkt)

1. Darwin Núñez (Liverpool): 75 milhões de euros
2. Marc Cucurella (Chelsea): 65,3 milhões de euros
3. Erling Haaland (City): 60 milhões de euros
4. Richarlison (Tottenham): 58 milhões de euros
5. Lisandro Martínez (United): 57,3 milhões de euros
6. Raheem Sterling (Chelsea): 56,2 milhões de euros
7. Gabriel Jesus (Arsenal): 52,2 milhões de euros
8. Kalvin Phillips (City): 48,7 milhões de euros
9. Kalidou Koulibaly (Chelsea): 38 milhões de euros
10. Sven Botman (Newcastle): 37 milhões de euros

As saídas mais relevantes

Romelu Lukaku: do Chelsea para a Inter de Milão
Sadio Mané: do Liverpool para o Bayern de Munique
Paul Pogba: do Manchester United para a Juventus
Antonio Rüdiger: do Chelsea para o Real Madrid
Saúl Ñíguez: do Chelsea para o Atlético de Madri
Raphinha: do Leeds para o Barcelona
Kasper Schmeichel: do Leicester para o Nice
Nemanja Matić: do Manchester United para a Roma

Os últimos artilheiros

2021/22: Salah (Liverpool) e Son (Tottenham), 23 gols
2020/21: Harry Kane (Tottenham), 23 gols
2019/20: Jamie Vardy (Leicester), 23 gols
2018/19: Pierre Aubameyang (Arsenal), 22 gols
2017/18: Mohamed Salah (Liverpool), 32 gols

E os brasileiros?

Ao todo, 24 brasileiros iniciarão a disputa da competição. Entre os principais rostos, com convocações para a seleção brasileira, estão: os goleiros Alisson (Liverpool) e Ederson (Manchester City); o lateral-direito Emerson Royal (Tottenham), os zagueiros Diego Carlos, recém-contratado pelo Aston Villa, Thiago Silva (Chelsea) e Gabriel Magalhães (Arsenal); os volantes Fabinho (Liverpool), Douglas Luiz (Aston Villa), Fred (Manchester United) e Bruno Guimarães (Newcastle); o meia Philippe Coutinho (Arsenal), além dos atacantes Gabriel Jesus e Gabriel Martinelli, ambos do Arsenal, Roberto Firmino (Liverpool) e Richarlison (Tottenham).

Bruno Guimarães comemora gol pelo Newcastle -
Guimarães foi um dos destaques da recuperação do Newcastle – Newcastle/Divulgação

Outros nomes que figuram na lista são os do meia Joelinton (Newcastle), do atacante Lucas Moura (Tottenham) e dos volantes Allan (Everton) e Andreas Pereira, contratado pelo Fulham.

Alguns outros bem menos conhecidos como: Léo Bonatini (Wolverhampton), Lyanco (Southampton), Rodrigo Muniz (Fulham), Kenedy (Chelsea) e Marquinhos (Arsenal).

Quem subiu e quem desceu

Notthingham Forest, Fulham e Bournemouth serão as três novidades da atual edição. O trio substituirá Norwich, Watford e Burnley, rebaixados na última temporada.

Bicampeão europeu em 1979 e 1980, sob o comando do lendário técnico Brian Clough, o Forest garantiu o retorno à elite depois de 23 anos de ausência ao superar o Huddersfield na final do playoff da Championship, a segunda divisão inglesa.

Após triunfo, Forest disputará final por retorno à Premier League -
Forest em festa pelo retorno à Premier League – MICHAEL REGAN/Getty Images

O histórico clube ainda tem no currículo um título do Campeonato Inglês, conquistado em 1978, e duas Copas da Inglaterra e quatro Copas da Liga Inglesa.

O Fulham, por sua vez, retorna após somente um ano longe da elite, enquanto o Bournemouth, o menos conhecido, de duas temporadas após o rebaixamento, na temporada 2019/20. O clube disputou a Premier entre 2015 e 2020.

Ainda não assina Star+?! Clique aqui para se inscrever e ter acesso a jogos ao vivo, séries originais e programas exclusivos da ESPN!

Continua após a publicidade

Publicidade

Essa é uma matéria fechada para assinantes e não identificamos permissão de acesso na sua conta. Para tentar entrar com outro usuário, clique aqui ou adquira uma assinatura na oferta abaixo

MELHOR
OFERTA

Digital no App

a partir de R$ 9,90/mês

Impressa + Digital no App

a partir de R$ 12,90/mês