CLIQUE E RECEBA EM CASA A PARTIR DE R$ 14,90/MÊS

UFC Rio: card com Anderson anima fãs (e ajuda a Globo)

Maior ídolo brasileiro nas lutas, campeão dos médios tem mais apelo para venda de ingressos e deverá alavancar audiência da transmissão – desta vez, ao vivo

Por Da Redação Atualizado em 8 out 2021, 10h41 - Publicado em 14 set 2012, 13h00

No último desafio de Anderson, nos EUA, a Globo teve de exibir o duelo com atraso. A emissora pode exibir ao vivo as lutas realizadas no Brasil

Com as lesões de José Aldo e Rampage Jackson anunciadas num intervalo de menos de duas horas, na terça-feira, parecia que o UFC corria o risco de desmarcar mais um evento, desta vez no Rio de Janeiro. A primeira noite de lutas cancelada no período de mais de uma década foi a edição 151, que aconteceria neste mês, com Jon Jones enfrentando Dan Henderson, também cortado por lesão. Para alívio dos organizadores, o desfecho acabou sendo muito melhor do que qualquer um imaginava. Eles reverteram a maré negativa e conseguiram fechar um card que deixou a torcida brasileira ainda mais empolgada para a terceira edição do UFC no Rio. Afinal, os fãs ganharam mais uma chance de ver de perto o maior ídolo brasileiro da modalidade: Anderson Silva, campeão dos médios, enfrentará o americano Stephan Bonnar. A decisão agradou em cheio, e os torcedores deverão esgotar os ingressos para a luta do dia 13 de outubro. Além disso, a presença de Anderson deu uma boa ajuda à TV Globo, detentora dos direitos de transmissão no país. Depois de amargar a perda da oportunidade de transmitir o duelo entre Anderson e Chael Sonnen ao vivo, a emissora ganhou de bandeja a chance de enfim exibir outro combate do ídolo sem atrasos no sinal.

Leia também:

Ao salvar show, Anderson reforça status de herói do UFC

Sonnen – quem diria – fez bem a Anderson Silva

‘É difícil fazer algo acontecer aqui no Brasil’, diz Dana White

Continua após a publicidade

Continua após a publicidade

Simule um combate no UFC


Quem venceria um duelo entre Jon Jones e Anderson Silva? E uma luta entre o Spider e Georges St-Pierre? Faça a simulação dos combates e saiba quem tem mais chances. Acesse o infográfico e confira as notas dos lutadores

Será a segunda luta de Anderson Silva no Rio de Janeiro – ele participou do primeiro UFC Rio, em agosto de 2011. O campeão dos médios teve apenas um desafio neste intervalo, ao vencer a revanche contra Sonnen em Las Vegas, em julho. Anderson é o principal representante do Brasil no MMA e já atingiu o status de celebridade esportiva internacional. Seu adversário não é tão conhecido pelos brasileiros, mas isso pouco importa para os cerca de 14.000 torcedores que devem ocupar todas as cadeiras da Arena HSBC. Para os fãs que acompanham o UFC mais de perto, a luta entre José Aldo e Frankie Edgar, que seria o evento principal da noite antes da lesão do brasileiro, poderia até ser mais interessante, pois colocaria frente a frente dois lutadores de alto nível num combate decisivo, em que o cinturão dos penas estaria em jogo. O novo desafio de Anderson – que não colocará em jogo seu título, pois o duelo acontece fora de sua categoria de peso – atrai mais outro tipo de público, que acompanha o MMA há menos tempo e tem em Anderson sua grande referência na modalidade. Leia também: ‘Esperava que Sonnen fosse mais inteligente’, diz Anderson Silva

‘Eu apanhei de Júnior Cigano. Mas quero minha revanche’ UFC confirma: quer Anderson lutando em estádio nos EUA Os torcedores que não conseguirem viajar ao Rio de Janeiro para acompanhar o combate de perto poderão, enfim, assistir à luta em canal aberto, ao vivo, pela Globo, que não deverá perder a chance de mostrar Anderson em ação sem o delay de sinal que tanta revolta provocou entre os torcedores. Nos últimos grandes combates envolvendo brasileiros no UFC, a Globo deixou os fãs na mão, exibindo as lutas de Júnior Cigano e Anderson Silva com atraso. O contrato fechado pela Globo prevê que a emissora transmita ao vivo todas as lutas realizadas no Brasil. Quando Dana White decidiu mudar o duelo entre Anderson e Sonnen para Las Vegas, a emissora esbarrou numa cláusula do contrato que exigia um atraso na exibição das lutas realizadas fora do país (uma forma de estimular a venda de pacotes de pay per view). A mudança no card será importante para aumentar a audiência da luta, que será a primeira de Anderson Silva a ser exibida ao vivo pela Globo. No primeiro UFC Rio, em agosto de 2011, o evento foi transmitido pela RedeTV, antiga dona dos direitos de transmissão, e rendeu um ibope recorde de nove pontos no horário, batendo a própria Globo.

Continua após a publicidade

Continua após a publicidade

Publicidade