CLIQUE E RECEBA EM CASA A PARTIR DE R$ 14,90/MÊS

UFC 156: José Aldo protagoniza sua primeira superluta

O brasileiro defende o cinturão dos penas contra o americano Frankie Edgar

Por Da Redação Atualizado em 7 out 2021, 20h56 - Publicado em 2 fev 2013, 07h06

Especialista em wrestling, Frankie Edgar nunca foi nocauteado na carreira: no UFC, são nove vitórias, um empate e três derrotas

Com três defesas de seu cinturão dos penas, José Aldo não entra no octógono há mais de um ano. Sua última luta aconteceu em janeiro de 2012, quando o brasileiro acertou uma joelhada e nocauteou o americano Chad Mendez no primeiro round do segundo UFC Rio. O campeão lutaria no terceiro UFC Rio, em outubro de 2012, mas foi cortado depois de uma inesperada lesão sofrida num acidente de moto. Na noite deste sábado, em Las Vegas, José Aldo enfrentará seu maior desafio desde que chegou ao torneio, uma superluta contra um ex-campeão no UFC 156. Ele enfrentará o excelente Frankie Edgar, antigo dono do cinturão dos leves, e precisará mostrar serviço se quiser manter o título. Na mesma noite de lutas, Antônio Pezão trava um duelo contra Alistair Overeem, Rogério Minotouro enfrenta Rashad Evans e Demian Maia desafia Jon Fitch, num card principal cheio de brasileiros.

Leia também:

UFC enfim cria ranking – mas Dana é quem vai decidir lutas

Globo mostra UFC 156 com atraso. E sem Galvão Bueno

O caminho até a superluta do UFC 156 foi longo e tortuoso. José Aldo se preparava para fazer sua segunda luta consecutiva no Brasil e o adversário seria Erik Koch. O americano se lesionou e acabou sendo substituído por um lutador de primeiro escalão: Frank Edgar, que desceria da categoria dos penas (até 66 quilos) para os leves (até 70 quilos) apenas para enfrentar o brasileiro. A luta ganhou repercussão internacional e a imprensa americana a classificou como o maior desafio da carreira de Aldo, que já dominou sua categoria. Para começar o treinamento, a Nova União, equipe do brasileiro, contou com Gray Maynard, que lutou três vezes contra Edgar (com uma vitória, um empate e uma derrota) e ajudou a traçar a estratégia para vencer. Poucas semanas antes do confronto, no entanto, Dana White anunciou que José Aldo tinha se envolvido em um acidente de moto e não lutaria mais no Rio de Janeiro. O interesse pelo duelo era tamanho que o adversário foi mantido para outra data. Leia também:

Pezão enfrenta Overeem – já de olho no cinturão

Demian Maia encara maior desafio na nova categoria Especialista em wrestling, Frankie Edgar nunca foi nocauteado na carreira: no UFC, são nove vitórias, um empate e três derrotas, todas por decisão dos juízes. O americano foi campeão dos leves e derrotou BJ Penn em duas lutas consecutivas, em abril e agosto de 2010. No desafio seguinte, Edgar empatou com Gray Maynard e venceu a terceira luta contra o rival logo na sequência. Ele só não contava com o surgimento do fortíssimo Ben Henderson, que apareceu para tirar seu cinturão. Henderson se mostrou mais talentoso e preparado fisicamente. Venceu as duas lutas consecutivas contra Edgar por decisão dos juízes. O ex-campeão voltou para o início da fila dos desafiantes e resolveu descer de categoria para enfrentar José Aldo. Como o UFC ainda não tem um ranking para promover seus desafios – o que, de acordo com promessa de Dana White, vai mudar em breve -, Edgar estreará entre os penas já com uma disputa de cinturão. Acompanhe VEJA Esporte no Facebook

Siga VEJA Esporte no Twitter
https://youtube.com/watch?v=CBNQI5hJDeg%3Frel%3D0

Continua após a publicidade

Continua após a publicidade

Publicidade