CLIQUE E RECEBA EM CASA A PARTIR DE R$ 12,90/MÊS

Uefa declara repúdio à suspensão de Platini e mantém apoio ao francês

O ex-jogador da seleção francesa que comandava a entidade máxima do futebol europeu foi suspenso por oito anos junto com Joseph Blatter

Por Da Redação Atualizado em 29 set 2021, 14h42 - Publicado em 21 dez 2015, 15h27

A Uefa divulgou um breve comunicado nesta segunda-feira no qual manteve o apoio ao ex-presidente da entidade, Michel Platini, que foi suspenso por oito anos, junto com Joseph Blatter, de qualquer atividade relacionada a futebol pelo pagamento suspeito de 1,8 milhão de euros em 2011 da Fifa a Platini, supostamente por trabalhos de assessoria, sem um contrato de fato.

A Uefa destacou estar “extremamente decepcionada” com a dura pena aplicada ao dirigente, lembrando que o caso está sujeito a um recurso. Em seguida, o organismo enfatizou que “mais uma vez apoia o direito de Michel Platini a um processo e a oportunidade de limpar o seu nome”.

Além de Blatter, que se pronunciou em entrevista coletiva nesta segunda-feira, Platini disse que a decisão da entidade foi uma “fraude” e avisou que vai recorrer à Corte Arbitral do Esporte (CAS, na sigla em inglês) para seguir trabalhando com futebol.

Leia também:

Uefa descarta Platini e escolhe secretário-geral como candidato europeu à Fifa

Continua após a publicidade

Continua após a publicidade

Platini admite pagamento sem contrato e diz ser ‘à prova de balas’

Banido, sul-coreano acusa Blatter de golpe e compara Fifa ao Titanic

Platini pretendia ser um dos candidatos na próxima eleição presidencial da Fifa, em 26 de fevereiro, mas dificilmente poderá concorrer ao cargo. O cartola francês ainda ressaltou que não foi surpreendido pela decisão da Fifa, que segundo ele, seria “orquestrada” para prejudicá-lo, às vésperas do pleito presidencial.

“Estou certo de que meu destino já estava selado antes da audiência de 18 de dezembro e o veredicto não passa de um desejo patético de me eliminar do futebol. Tanto nos gramados quanto nos meus cargos diretivos, meu comportamento foi sempre impecável e eu, de minha parte, estou em paz com a minha consciência”, afirmou o Platini.

(Com Estadão Conteúdo)

Continua após a publicidade

Continua após a publicidade

Publicidade

Essa é uma matéria fechada para assinantes e não identificamos permissão de acesso na sua conta. Para tentar entrar com outro usuário, clique aqui ou adquira uma assinatura na oferta abaixo

Impressa + Digital no App

a partir de R$ 12,90/mês

MELHOR
OFERTA

Digital no App

a partir de R$ 9,90/mês