CLIQUE E RECEBA EM CASA A PARTIR DE R$ 14,90/MÊS

Sem opções no mercado, Ney pede para Willian José ‘bater no peito’

Por conta de um estiramento na coxa esquerda, em sua quarta lesão muscular no ano, Luis Fabiano ficará fora, ao menos, dos dois próximos jogos do São Paulo. E Ney Franco ainda cogita impedi-lo de atuar muitas partidas seguidas para tê-lo nos compromissos mais importante. Com isso, como não há opção no mercado, restará a […]

Por Da Redação Atualizado em 8 out 2021, 21h49 - Publicado em 4 ago 2012, 05h03

Por conta de um estiramento na coxa esquerda, em sua quarta lesão muscular no ano, Luis Fabiano ficará fora, ao menos, dos dois próximos jogos do São Paulo. E Ney Franco ainda cogita impedi-lo de atuar muitas partidas seguidas para tê-lo nos compromissos mais importante. Com isso, como não há opção no mercado, restará a Willian José substituir o artilheiro, e o técnico quer que ele prove seu valor.

‘Alguns jogadores de 18, 19, 20 anos aparecem exatamente nestes momentos, quando são solicitados e atendem bem às expectativas. Temos uma expectativa enorme no Willian, vejo nele um potencial de defender a Seleção no futuro até por já ter histórico na base. Este é o momento de ele bater no peito e assumir a responsabilidade’, definiu o técnico.

E é bom o camisa 19 mostrar seu valor. O ataque é o setor mais carente do elenco neste mês. Lucas disputa as Olimpíadas com a Seleção Brasileira, Fernandinho foi negociado com o futebol árabe e Osvaldo e Luis Fabiano estão machucados. Como já ocorreu contra Figueirense e Atlético-GO, o time enfrentará o Sport no domingo com Ademilson e Willian José entre os titulares e só Rafinha como opção no banco.’Precisamos de atacantes, mas vamos trazer quem? Trazer por trazer não adianta. O São Paulo tem que trazer jogador para lutar e ser titular, e isso o mercado não está oferecendo. Todos com esse perfil, talentosos, estão empregados, já fizeram sete jogos na Série A ou estão no mercado internacional, que está fechado’, argumentou Ney Franco.

Só resta ao técnico e a diretoria observar atletas que disputam a Série B ou a promoção de jogadores da base. Mas a maior esperança é em Willian José. ‘No Paulista, que ele foi solicitado, atendeu bem. No Brasileiro, depois que cheguei, também foi bem. Contra o Figueirense, além do gol, ele foi bem taticamente, assim como contra o Bahia’, elogiou Ney.

O comandante também pede ajuda aos colegas para não sobrecarregar Willian José, evitando até as comparações com Luis Fabiano. ‘Embora os dois sejam atacantes, um é o Luis Fabiano, consagrado, de Seleção, que já disputou Copa do Mundo, e o outro é novo’, disse sobre o atleta de 20 anos.

‘Não pode ficar só dependente dele. O Ademilson vive um bom momento, o Osvaldo deve voltar na semana que vem e espero ter o Lucas depois das Olimpíadas’, apontou o treinador que trabalhou com Willian José nos títulos sul-americano e mundial sub-20 no ano passado com a Seleção Brasileira.

Continua após a publicidade

Continua após a publicidade

Publicidade