Clique e receba em casa a partir de R$ 14,90/mês

Real Madrid joga na Turquia para confirmar classificação

Com vitória por 3 a 0 no jogo de ida, time pode perder por até dois gols de diferença em Istambul. Borussia e Málaga disputam a outra vaga nas semis

Por Da Redação Atualizado em 7 out 2021, 15h35 - Publicado em 9 abr 2013, 07h44

Na Alemanha, Borussia Dortmund e Málaga se enfrentam num confronto que ainda está totalmente aberto, após o empate por 0 a 0 na Espanha

Evitar o chamado “salto alto” é a principal missão do Real Madrid para chegar às semifinais da Liga dos Campeões nesta terça-feira. O time espanhol enfrenta o Galatasaray em Istambul, a partir das 15h45 (de Brasília), em situação bem tranquila: após a vitória por 3 a 0 no jogo de ida, na semana passada, em Madri, só será eliminado se sofrer uma goleada por quatro ou mais gols de diferença. Se o time da casa conseguir devolver os 3 a 0, leva o jogo para a prorrogação. Mesmo com a vantagem tranquila, o técnico José Mourinho prega o respeito ao adversário. “Na história do futebol já houve muitos milagres. Por que eles não sonhariam com a vaga? Não acabou ainda e preciso convencer meus jogadores de que teremos que lutar até o fim para garantir a classificação. Conheço Fatih Terim (técnico do Galatasaray) e sei que seu time vai se esforçar ao máximo para tentar fazer história”, afirmou o treinador português.

Leia também:

City vence clássico, adia festa do United e ainda sonha com bi

Parreira garante Fred titular na Copa das Confederações

Continua após a publicidade
Continua após a publicidade

O goleiro Diego López, que segue como titular, embora Casillas já esteja recuperado de uma fratura na mão, mostra que os jogadores compraram o discurso. “Nosso sonho é chegar à final e demos um passo importante, mas ainda temos muito trabalho pela frente porque disputamos uma competição muito complicada. O Galatasaray é um time melhor do que mostrou no primeiro jogo”, disse. Do lado do Galatasaray, o astro Drogba tenta manter a confiança do grupo. “A goleada foi mais por falta de experiência do que por qualquer outra coisa. É uma equipe muito jovem e há algumas coisas a serem melhoradas, então acaba sendo uma boa lição. No jogo de volta temos que demonstrar aquilo que aprendemos”, falou o centroavante marfinense, campeão do torneio pelo Chelsea no ano passado. “Este é um clube ambicioso, com um grande projeto”, afirmou. “No primeiro jogo a diferença de qualidade entre as duas equipes ficou evidente. Na volta temos que tentar melhorar o nosso futebol”, pediu o técnico Fatih Terim.

Acompanhe VEJA Esporte no Facebook

Siga VEJA Esporte no Twitter

No mesmo horário, na Alemanha, Borussia Dortmund e Málaga se enfrentam num confronto que ainda está totalmente aberto, após o empate por 0 a 0 na Espanha. O time alemão precisa vencer, enquanto os espanhóis jogam por um empate com gols. “Quando penso que temos condições de enfrentar grandes nomes como Barcelona, Real Madrid e Bayern de Munique, acho que posso dizer que fazemos parte da nata do futebol europeu”, discursou o presidente do Borussia, Joachim Watzke. Dono de uma das maiores e mais fanáticas torcidas da Alemanha, o clkube espera casa cheia, com 80.000 pessoas no estádio. O modesto Málaga, impulsionado pelo dinheiro do xeque árabe Sheikh Abdullah Al Thani, dono do clube desde 2010, espera repetir o feito do Villarreal, que chegou às semifinais em 2006 sob o comando do mesmo técnicio, o chileno Manuel Pellegrini. “Já conseguimos outros empates com gols fora de casa, não vejo por que não seria possível repetir isso na Alemanha”, discursou o zagueiro Demichelis.

(Com France-Presse e Gazeta Press)

Continua após a publicidade

Continua após a publicidade
Publicidade