ASSINE PLACAR DIGITAL NO APP POR APENAS R$ 6,90/MÊS

Phelps dá adeus à natação com 18º ouro e 22 medalhas

O maior medalhista da história das Olimpíadas conquistou mais uma vitória neste sábado, com a equipe americana do revezamento 4×100 medley

Por Da Redação Atualizado em 8 out 2021, 19h06 - Publicado em 4 ago 2012, 16h48

O atleta mais vitorioso de toda a história dos Jogos Olímpicos conseguiu neste sábado mais uma medalha de ouro. Agora, Michael Phelps soma 22 medalhas – 18 de ouro. A vitória deste sábado veio no revezamento 4x100m medley com a equipe americana – Phelps e seus colegas marcaram o tempo de 3min29s35. A prata foi para o Japão e a Austrália completou o pódio.

Michael Phelps dominou a natação durante mais de uma década. Na metade dessa trajetória, ganhou o status de melhor atleta de todos os tempos em sua modalidade. Depois de Pequim e de suas inéditas oito medalhas de ouro, cansou do cloro, da touca e do cronômetro – e admitiu que, passada a maior campanha olímpica da história, a única coisa que o atraía era a ideia de recuperar o tempo perdido nos treinos incessantes, na pressão da competição, no regime de preparação que o tirava da cama às 4 horas da manhã. Rico e famoso, tirou um tempo para aproveitar a vida. As dimensões de seu legado e de seu talento, porém, o empurraram de volta para a piscina nos anos que antecederam Londres-2012. Agora, o supercampeão fala em tom de despedida. Phelps planeja encerrar a carreira após os Jogos de Londres.

O americano foi campeão de seis provas em Atenas-2004, oito em Pequim-2008 e encerrou sua carreira com mais quatro em Londres-2012. Os oito títulos conquistados na China há quatro anos também fazem dele o atleta com mais ouros em uma só edição dos Jogos. Phelps foi o terceiro nadador americano a cair na piscina neste sábado. A disputa foi aberta com 100m de nado costas, em que Mathew Grevers confirmou as expectativas e foi o mais rápido, entregando a prova para os 100m de peito de Brendan Hansen, que acabou perdendo a primeira colocação.

Quando Phelps caiu na água, os Estados Unidos tinham desvantagem para o Japão, mas o maior nadador da história conseguiu fazer seu trabalho retomou a ponta. A partir daí Nathan Adrian só precisou provar seu favoritismo nos 100m de nado livre, aumentando a vantagem e conquistando o ouro para os americanos.

Continua após a publicidade

Continua após a publicidade

Publicidade