ASSINE PLACAR DIGITAL NO APP POR APENAS R$ 6,90/MÊS

Perda de Neymar abala a seleção. Mas ela promete reagir

Depois de receber notícia da lesão do craque com perplexidade, equipe apoia o camisa 10, fala em superar sua ausência e sonha em conquistar o hexa para ele

Por Giancarlo Lepiani, de Fortaleza Atualizado em 6 out 2021, 14h51 - Publicado em 5 jul 2014, 06h30

“Vamos ganhar a Copa pelo Neymar, porque ele esperou demais por esse momento. Acho que podemos nos unir ainda mais em torno disso tudo”, afirmou Thiago Silva

Acostumados a ver Neymar sofrendo entradas brutais e levantando-se logo em seguida – apesar de ser um atleta leve, o craque costuma aguentar muito bem o tranco -, os jogadores da seleção brasileira ficaram alarmados quando viram o companheiro sendo carregado para o vestiário numa maca no fim do jogo desta sexta, no Castelão, em Fortaleza, contra a Colômbia. Como a seleção ainda tinha de lidar com os últimos minutos de sufoco antes de garantir vaga na semifinal contra a Alemanha, o zagueiro Henrique substituiu o camisa 10 e o Brasil lutou até o fim para segurar a vitória apertada, 2 a 1. Quando a seleção deixou o campo, não encontrou o jovem astro na sala reservada à equipe no estádio. Neymar já estava a caminho do hospital, onde passou por uma série de exames que constataram uma lesão que o tirou da Copa do Mundo. Os colegas reagiram com perplexidade quando foram avisados de que teriam de ir para o duelo com os alemães sem sem principal jogador, e que ele não voltaria ao time nem mesmo em caso de classificação à final. O abatimento de toda a equipe ficou evidente na saída do vestiário. Depois do choque, no entanto, os companheiros de Neymar prometeram reagir, falando em conquistar o hexa para o craque machucado.

Leia também:

Companheiros de seleção e até rivais dão apoio a Neymar

​Neymar, com vértebra fraturada, não jogará mais na Copa

Zuñiga, algoz de Neymar: ‘Não tive intenção de machucar’

Brasil já triunfou (e já desabou) sem o seu grande craque

Continua após a publicidade

A seleção se reencontrou com Neymar no voo de volta ao Rio de Janeiro – a equipe aguardou o camisa 10 no avião fretado da Gol que levou o time ao Aeroporto do Galeão. No início da madrugada deste sábado, a equipe desembarcou e seguiu viagem rumo a Teresópolis. Mesmo depois de se despedir da Copa, Neymar também foi para a Granja Comary – mas numa ambulância que seguiu o ônibus do Brasil pela estrada que leva à região serrana do Rio. Apesar da gravidade da lesão, uma vértebra fraturada, Neymar terá uma recuperação relativamente simples – o tratamento consiste basicamente em repouso e no uso de uma cinta para limitar os movimentos e aliviar a dor. Não se sabe até quando o atleta continuará ao lado dos companheiros, que vão para Belo Horizonte, palco da semifinal, na noite de domingo, e onde treinam na véspera da partida contra a Alemanha. Mesmo sem poder contar com ele, a seleção tentou superar o abatimento provocado pela péssima notícia e tentou animar o companheiro – primeiro através das redes sociais e logo depois, na viagem do Ceará ao Rio de Janeiro, pessoalmente. Neymar deixou o hospital onde foi atendido por volta das 21h30, numa maca, cobrindo o rosto. O médico Rodrigo Lasmar contou que ele estava “muito abatido”.

Continua após a publicidade

União – O capitão Thiago Silva, que também não joga contra a Alemanha (levou seu segundo cartão amarelo na Copa e agora está suspenso), foi o primeiro a falar em conquistar a taça para Neymar. “Essa Copa vai ser para você”, escreveu o zagueiro no Instagram. “Tiraram seu sonho de jogar uma semifinal e uma final de Copa no seu país, mas pode ter certeza de que não vão tirar o seu título, o nosso título.” Ao conversar com os jornalistas na saída do Castelão, Thiago Silva disse acreditar que o episódio traumático desta sexta-feira pode acabar causando “uma revolução” no grupo. “Vamos ganhar a Copa pelo Neymar, porque ele esperou demais por esse momento. Acho que podemos nos unir ainda mais em torno disso tudo”, afirmou. Outro líder do grupo, o centroavante Fred, falou em “dar a vida para conquistar o título” e destacou a “a dedicação que esse moleque mostra todos os dias e a importância que ele tem para a seleção”. Os outros dois capitães do técnico Luiz Felipe Scolari, o goleiro Júlio César e o zagueiro David Luiz, admitiram o abatimento. “A tristeza é enorme”, disse Júlio. “Mesmo com o gol que marquei e com a classificação para a semifinal, não estou feliz. Ele é um ídolo para o Brasil todo, então ficamos chateados pela pessoa que ele é e por tudo o que está sentindo agora�”, reforçou David.

Leia também:

Agora é com ele: David Luiz espera decidir pela seleção

Zagueiros decidem e Brasil alcança a semi: 2 a 1, na raça

Neymar deixa o jogo chorando e vai direto para o hospital

Saiba mais sobre a lesão que tirou Neymar da Copa-2014

Maicon, que entrou no lugar de Daniel Alves nesta sexta e tem tudo para manter a posição de titular contra os alemães, também falou em conquistar o hexa para dar a medalha de campeão mundial a Neymar. “Vai ser um estímulo a mais, não há dúvidas. Vamos lutar ainda mais por ele.” Oscar, que dividia com Neymar a armação ofensiva do time, não conseguiu esconder a apreensão mas disse que Felipão saberá encontrar um substituto para o craque entre os reservas que tem à sua disposição. Felipão, que só falou publicamente sobre a partida contra os colombianos e sobre a falta de Zuñiga antes que os médicos da CBF confirmassem a exclusão de Neymar da Copa, já se mostrava muito pessimista em relação à possibilidade de contar com o craque no duelo com os alemães. Ele não deu pistas sobre quem será o substituto do principal jogador da equipe e sobre qual será o esquema tático a ser adotado na ausência dele. Se a estrutura da equipe for mantida, Willian e Bernard concorrem à vaga que pertencia ao camisa 10. Caso Felipão opte por uma mudança de esquema, Ramires, Hernanes ou Paulinho podem fortalecer o meio. É possível até que o técnico recorra a um esquema com três zagueiros, que ele chegou a ensaiar antes da partida contra a Colômbia. A única certeza é que Felipão não terá muito tempo para se decidir: antes da semifinal, o Brasil terá seu menor intervalo entre duas partidas nesta Copa do Mundo, em que quatro dos dez gols brasileiros foram anotados por Neymar.

Continua após a publicidade

Continua após a publicidade

Publicidade