CLIQUE E RECEBA EM CASA A PARTIR DE R$ 12,90/MÊS

Otimista, Cássio não abre mão do título: “Corinthians sempre briga”

A segunda vitória consecutiva depois da conquista da Copa Libertadores reanimou o elenco do Corinthians. Nesta quinta-feira, um dia após o triunfo por 3 a 0 sobre o Flamengo, o discurso destoou do que vinha sendo falado. Cássio disse que o time não vai abdicar da tentativa de ser bicampeão brasileiro. ‘Nosso time precisava de […]

Por Da Redação Atualizado em 17 out 2021, 11h58 - Publicado em 19 jul 2012, 17h23

A segunda vitória consecutiva depois da conquista da Copa Libertadores reanimou o elenco do Corinthians. Nesta quinta-feira, um dia após o triunfo por 3 a 0 sobre o Flamengo, o discurso destoou do que vinha sendo falado. Cássio disse que o time não vai abdicar da tentativa de ser bicampeão brasileiro.

‘Nosso time precisava de vitórias para sair na zona de rebaixamento. Em se tratando de Corinthians, sempre vai brigar por título. Se a gente conseguir somar pontos e ficar perto dos líderes nessa primeira metade do campeonato, vamos brigar automaticamente’, disse o goleiro.

A distância para o ponteiro Atlético-MG ainda é grande, de 14 pontos. Mas nem isso tira o sonho do jogador, que chegou à equipe na atual temporada e não participou da campanha vitoriosa de 2011, em que Julio Cesar ainda era o dono da meta.

‘É um campeonato longo, tem muita coisa para acontecer, muitos jogos. Acho que está muito cedo para falar quem vai ser campeão, para saber se o Atlético vai conseguir manter esse nível até o final’, argumentou o arqueiro, elogiado por Diego Maradona na quarta-feira.

Em entrevista a uma rádio da Argentina, o maior jogador da seleção alviceleste enalteceu a qualidade do time brasileiro, que venceu o Boca Juniors (clube do qual e é ídolo) na final da Libertadores. Maradona falou que o grandalhão Cássio, de 1,95m, tem mãos que alcançam as duas traves e comparou o estilo de jogo corintiano ao de clubes da Itália.

‘Acho que… (sorri) Como falei, nunca tinha visto no Brasil os atacantes voltarem para marcar. Isso ajuda bastante a defesa. Os pontas voltam. É uma maneira diferente, e tem dado certo. Outros times vão tentar usar essa tática’, concluiu o goleiro, orgulhoso.

Continua após a publicidade

Continua após a publicidade

Publicidade

Essa é uma matéria fechada para assinantes e não identificamos permissão de acesso na sua conta. Para tentar entrar com outro usuário, clique aqui ou adquira uma assinatura na oferta abaixo

MELHOR
OFERTA

Digital no App

a partir de R$ 9,90/mês

Impressa + Digital no App

a partir de R$ 12,90/mês