Clique e receba em casa a partir de R$ 14,90/mês

Na mira da Ferrari, Vettel planeja o seu futuro na Red Bull

Enquanto isso, o chefe da escuderia italiana elogia a dupla Alonso e Massa

Por Da Redação Atualizado em 8 out 2021, 00h56 - Publicado em 26 nov 2012, 09h53

“Estou muito feliz e extremamente empenhado em dar tudo o que tenho nos próximos anos com a Red Bull”, avisou o jovem tricampeão do mundo

Depois de faturar o tricampeonato mundial de Fórmula 1, Sebastian Vettel já pensa em novas conquistas com a Red Bull, sua atual equipe. Considerado nome muito forte para pilotar um dos carros da Ferrari a partir de 2014, o alemão se disse feliz na escuderia que defende desde 2009 e negou que assinar um contrato com a equipe italiana seja uma de suas principais metas para os próximos anos. “Eu quero aproveitar o momento. A coisa mais importante é viver o presente. Não quero me preocupar com a próxima temporada”, afirmou. Sobre a possibilidade de deixar a Red Bull, ele foi claro: “Estou com meu time. Tenho contrato até o final de 2014. Estou muito feliz com o que conseguimos até agora e acho que essa história ainda não acabou.”

Correndo pela Red Bull desde 2009, Vettel foi vice-campeão mundial em seu ano de estreia na equipe. Depois, venceu os três campeonatos seguintes. O tri veio no domingo, no Grande Prêmio do Brasil, quando Vettel foi o sexto colocado, encerrando a temporada com três pontos de vantagem sobre o espanhol Fernando Alonso, da Ferrari. Para muitos, o vice-campeão mundial terá a companhia do alemão num futuro próximo. Mas Vettel garante que não pensa nisso. “Estou muito feliz e extremamente empenhado em dar tudo o que tenho nos próximos anos com a Red Bull. No momento, não vejo nenhum motivo para pensar em outra equipe. Estou extremamente feliz com minha atual posição. É incrível o que conseguimos juntos.”

Leia também:

Vettel chega em sexto e garante o tricampeonato na F1

Continua após a publicidade
Continua após a publicidade

Sebastian Vettel: o novo Michael Schumacher?

Massa se emociona com pódio e promete 2013 melhor

‘Dívida’ – Na escuderia italiana, Fernando Alonso tem contrato até 2016, quando terá 35 anos, e Felipe Massa assinou até o fim de 2013. Ambos foram elogiados pelo chefe da equipe, Stefano Domenicali. O italiano se disse decepcionado com o desfecho do campeonato, pois acha que Alonso “merecia o título”. “Ele tem sido extraordinário, não só não pela maneira de pilotar e por nunca ter desistido do troféu, mas principalmente pelas qualidades humanas que demonstrou dentro do time.” Em 2012, Alonso pontuou em dezoito das vinte provas que disputou e venceu três delas (Malásia, Europa e Alemanha). Mesmo sem ter o melhor carro do grid, o piloto espanhol se manteve do início ao fim na briga pelo título e chegou ao Grande Prêmio do Brasil, neste domingo, com chances de ser tricampeão.

O chefe da Ferrari reconheceu que a equipe não ofereceu um carro competitivo aos seus pilotos no começo da temporada. “Não podemos ignorar o fato de que não fomos capazes de dar ao Felipe e ao Fernando um carro rápido, especialmente no início do ano. Isso nos custou caro, e nosso principal objetivo para 2013 deve ser oferecer um carro vitorioso aos nossos pilotos. Devemos isso à eles e queremos acabar com essa dívida o mais rápido possível”, prometeu. Além de elogiar Alonso, Domenicali também defendeu a manutenção de Massa na equipe. “Mesmo quando todos falavam para demiti-lo, depositamos confiança nele e renovamos seu contrato. Acho que os resultados nesta parte final da temporada serviram como resposta ideal aos que duvidavam dele.”

(Com agência Gazeta Press)

Continua após a publicidade

Continua após a publicidade
Publicidade