CLIQUE E RECEBA EM CASA A PARTIR DE R$ 12,90/MÊS

Martínez evita comparações e diz: ‘Prefiro que me vejam em campo’

O novo argentino do Corinthians, Juan Manuel Martínez, não escapou de perguntas a respeito do argentino de maior sucesso com a camisa alvinegra. O meia-atacante contratado junto ao Vélez Sarsfield foi abordado sobre Carlos Tevez, que defendeu o clube entre 2004 e 2006, mas fugiu de qualquer comparação. ‘O Tevez jogou aqui e foi muito […]

Por Da Redação Atualizado em 16 out 2021, 17h53 - Publicado em 21 jul 2012, 07h03

O novo argentino do Corinthians, Juan Manuel Martínez, não escapou de perguntas a respeito do argentino de maior sucesso com a camisa alvinegra. O meia-atacante contratado junto ao Vélez Sarsfield foi abordado sobre Carlos Tevez, que defendeu o clube entre 2004 e 2006, mas fugiu de qualquer comparação.

‘O Tevez jogou aqui e foi muito bem, foi campeão (brasileiro, em 2005) marcando muitos gols. Mas não me comparo com ele. Quero seguir meu caminho, quero o melhor para o Corinthians’, limitou-se a dizer o jogador de 26 anos, que, diferentemente de Carlitos, atua mais aberto pelos lados do campo.

Questionado sobre seu estilo de jogo – se é mais técnico ou mais raçudo -, Martínez também foi sucinto. ‘Não gosto de me definir. Cada um que pense e me veja dentro do campo. Penso em responder ao time, ao treinador e à torcida’, comentou o reforço.O Corinthians é a quinta equipe diferente na carreira do meia-atacante, que, além do Vélez, defendeu também o Argentinos Juniors e ainda tem passagens pelo futebol colombiano e pela Arábia Saudita. A cidade de São Paulo, no entanto, é novidade para ele.

‘Não conheço muito. Ainda estou procurando onde morar aqui. Mas estou tratando de fazer isso o mais rápido possível, até para que minha família venha e possa fazer parte desse grande momento que estou vivendo, jogando por esse grande time’, admitiu.

A expectativa é de que Martínez esteja apto a estrear dentro de duas semanas, em agosto portanto. O fato de jogar diante da torcida do Corinthians, uma das maiores torcidas do futebol brasileiro, só o empolga.

‘Quanto mais gente, melhor. Eu gosto de jogar com bastante gente no estádio. Não significa maior pressão, mas mais responsabilidade. Pelos companheiros, pela torcida, pelos dirigentes, por todos que estão torcendo por mim’, concluiu ‘Burrito’, pouco depois de seu primeiro treinamento no CT Joaquim Grava.

Continua após a publicidade

Continua após a publicidade

Publicidade

Essa é uma matéria fechada para assinantes e não identificamos permissão de acesso na sua conta. Para tentar entrar com outro usuário, clique aqui ou adquira uma assinatura na oferta abaixo

Impressa + Digital no App

a partir de R$ 12,90/mês

MELHOR
OFERTA

Digital no App

a partir de R$ 9,90/mês