CLIQUE E RECEBA EM CASA A PARTIR DE R$ 14,90/MÊS

Marcelo volta contra a Rússia e se diz tranquilo

Felipão será o terceiro técnico com quem lateral trabalha na seleção, e ele espera finalmente conseguir se firmar como titular

Por Da Redação Atualizado em 7 out 2021, 16h30 - Publicado em 22 mar 2013, 21h11

Convocado com frequência para a seleção brasileira desde 2006, o lateral-esquerdo Marcelo nunca teve chance de se firmar: ficou de fora da lista de convocados por Dunga para a Copa do Mundo de 2010 e foi barrado por Mano Menezes depois de recusar uma convocação e ser acusado de corpo mole, por causa de um e-mail que enviou à comissão técnica do Real Madrid dando uma desculpa para não defender a equipe num amistos.

Agora, com Luiz Felipe Scolari no comando, o jogador do Real Madrid terá sua primeira chance nesta segunda-feira, contra a Rússia, em Londres. E jura que não está ansioso em fazer bonito para o novo chefe. “Eu sou muito tranquilo e sempre faço o meu trabalho para ajudar a seleção. Não fico pensando se sou talentoso, se as pessoas vão me criticar ou encher a minha bola. Sempre fico na minha e com objetivo de ajudar a seleção. A gente não tem de pensar que se ganhar da Rússia vai ficar tudo às mil maravilhas. Temos de nos concentrar em fazer a cada jogo o que o professor pede, para estar sempre melhorando algumas coisas. Depois da Rússia teremos muito mais jogos pela frente”, disse nesta sexta-feira.

Leia também:

Portugal consegue empate chorado no fim contra Israel

Thiago Silva volta contra a Rússia; Kaká espera

Continua após a publicidade

Continua após a publicidade

Felipão: está tudo bem e há “evolução”. Fred concorda

Marcelo esteve fora da convocação para enfrentar a Inglaterra, no mês passado, por causa de uma lesão. Contra a Itália, ficou no banco por opção do técnico – Filipe Luis atuou com a camisa 6 nas duas partidas. Assim como o próprio técnico e outros companheiros, ele viu uma equipe melhor duiante dos italianos do que contra os ingleses. “A gente foi bem para caramba no jogo. Precisamos nos aprimorar, ir crescendo, mas o time está bem”, disse.

Acompanhe VEJA Esporte no Facebook

Siga VEJA Esporte no Twitter

(Com Estadão Conteúdo)

Continua após a publicidade

Continua após a publicidade

Publicidade