CLIQUE E RECEBA EM CASA A PARTIR DE R$ 12,90/MÊS

Maradona diz que Riquelme é ‘traidor’ por deixar o Boca

Diego Maradona afirmou nesta quarta-feira que Juan Roman Riquelme é um traidor; por deixar o Boca Juniors.

Por Da Redação Atualizado em 26 jan 2022, 15h10 - Publicado em 18 jul 2012, 15h29

Por AE-AP

Buenos Aires – Diego Maradona afirmou nesta quarta-feira que Juan Roman Riquelme é um “traidor” por deixar o Boca Juniors após a disputa da última Copa Libertadores, na qual o time argentino foi vice-campeão ao cair diante do Corinthians na decisão. O ex-jogador condenou o fato de o meio-campista encerrar essa sua última passagem pelo clube dois anos antes do fim do seu contrato com o time.

O astro argentino já entrou em conflito com Riquelme quando era técnico da seleção argentina e agora acrescentou um novo capítulo à rixa com o craque ao criticá-lo de forma dura em entrevista para a Radio Metro em seu país.

O conflito entre Maradona e Riquelme começou em março de 2009, quando o jogador não aceitou uma convocação para a seleção argentina depois de o ex-técnico da seleção ter criticado o suposto jogo lento do meio-campista. Pouco depois, o atleta renunciou à seleção pela segunda vez em sua carreira, depois de ter feito o mesmo pela primeira vez após a Copa do Mundo, em 2006, quando foi criticado por algumas atuações consideradas fracas na Alemanha.

“Ele pode brigar comigo e não se juntar à seleção, mas o que não pode fazer é trair a 75% dos torcedores do país”, afirmou Maradona, dando a entender que três quartos da população argentina é formada por fãs do Boca Juniors.

Riquelme anunciou o fim de sua passagem pelo Boca minutos depois do segundo jogo da final da Libertadores, na qual o Corinthians venceu por 2 a 0, no último dia 4, no Pacaembu. Na ocasião, o atleta disse que se sentia “vazio” com a camisa do time argentino, em declaração rebatida nesta quarta por Maradona da seguinte forma: “Você não pode estar vazio apenas depois de perder a final da Libertadores. Se estás vazio, então que encha o tanque”.

Maradona é considerado um dos maiores ídolos da história do Boca, assim como Riquelme, que antes de ficar fora da Copa de 2010, na África do Sul, foi comandado por Jose Pekerman no Mundial de 2006, no qual a Argentina foi eliminada pela Alemanha nas quartas de final.

Após anunciar que deixaria o Boca, Riquelme passou a entrar na mira de vários clubes, entre eles o Flamengo, que manifestou interesse em contratar o atleta, mas negou que esteja negociando a sua contratação.

Continua após a publicidade

Continua após a publicidade

Publicidade

Essa é uma matéria fechada para assinantes e não identificamos permissão de acesso na sua conta. Para tentar entrar com outro usuário, clique aqui ou adquira uma assinatura na oferta abaixo

MELHOR
OFERTA

Digital no App

a partir de R$ 9,90/mês

Impressa + Digital no App

a partir de R$ 12,90/mês