CLIQUE E RECEBA EM CASA A PARTIR DE R$ 12,90/MÊS

Maracanã é ‘totalmente seguro e confortável’, diz governo

Sérgio Cabral garante que não haverá problemas no estádio (ou fora dele) no amistoso de domingo. Seleção inglesa se diz tranquila com realização do jogo

Por Da Redação Atualizado em 7 out 2021, 11h25 - Publicado em 31 Maio 2013, 15h11

“O entorno a Prefeitura está concluindo”, afirmou Cabral. “É claro que, no domingo, quem for até lá para achar problema, vai achar problema”

Depois de uma confusão inesperada na Justiça, que proibiu e mais tarde autorizou a realização do amistoso entre Brasil e Inglaterra, no Maracanã, no próximo domingo, o governador Sérgio Cabral prometeu nesta sexta-feira “total segurança para a população dentro do estádio e no entorno dele”. De acordo com o governador, um problema “meramente burocrático” provocou a decisão de suspender o jogo, revogada na noite de quinta, apenas algumas horas depois de ter sido anunciada. “Havia a necessidade de enviar uma informação atualizada sobre as condições do estádio, o que foi feito. O Ministério Público se achou na responsabilidade, que não é dele, de cobrar. Mas é o representante da população e está dentro do seu direito. Teremos um jogo extraordinário, absolutamente seguro e com conforto para a população”, garantiu Cabral.

Leia também:

Confusão em torno do amistoso deixa britânicos perplexos

Ainda incompleto, o Maracanã reabre com festa e protesto

Enquanto Dilma ignora falhas, sedes acumulam problemas

Também na manhã desta sexta, o técnico da seleção inglesa, Roy Hodgson, e quatro jogadores da equipe visitaram o Instituto Bola Pra Frente, ONG criada pelo técnico do Flamengo, Jorginho. Os ingleses foram diplomáticos quando questionados sobre a confusão de quinta. “Ficamos surpresos ao saber da suspensão”, disse o goleiro Joe Hart. “Mas desde o início nós mantivemos a calma, pois nossos dirigentes nos tranquilizaram e disseram que o amistoso seria realizado.” O atacante Jermain Defoe também disse ter ficado sossegado. “Disseram que não havia motivo para preocupação.” Apesar da aparente tranquilidade dos jogadores em relação à suspensão do jogo pela Justiça, o assunto foi o mais abordado nas perguntas dos muitos jornalistas ingleses que acompanharam a visita à ONG. “O episódio criou um constrangimento muito grande”, disse Phil McNulty, jornalista da BBC.

Continua após a publicidade

Continua após a publicidade

Leia também:

Trégua da Fifa durou pouco: a batalha de 2014 já começou

Um choque de culturas na Copa: a Fifa aprende o ‘jeitinho’

Cultura do jeitinho deixa país vulnerável a falhas em Copa

a presidente Dilma Rousseff também alfinetou os “pessimistas” e exaltou os novos estádios brasileiros

(Com Estadão Conteúdo)

Continua após a publicidade

Continua após a publicidade

Publicidade

Essa é uma matéria fechada para assinantes e não identificamos permissão de acesso na sua conta. Para tentar entrar com outro usuário, clique aqui ou adquira uma assinatura na oferta abaixo

MELHOR
OFERTA

Digital no App

a partir de R$ 9,90/mês

Impressa + Digital no App

a partir de R$ 12,90/mês