Clique e receba em casa a partir de R$ 14,90/mês

Manchester United vence e põe a mão na taça do Inglês

Beneficiado por derrota do rival Manchester City, time abre 15 pontos de vantagem a nove rodadas do fim

Por Da Redação Atualizado em 7 out 2021, 16h56 - Publicado em 16 mar 2013, 17h07

O Manchester United venceu o Reading por 1 a 0, neste sábado, e deu um passo importante para conquistar seu 20º título do Campeonato Inglês, o 13º sob o comando de Alex Ferguson. Beneficiado pela derrota do Manchester City para o Everton por 2 a 0, o time abriu 15 pontos de vantagem (74 a 59) sobre o rival, que tenta o bicampeonato nacional, a apenas nove rodadas do fim da competição. Para reagir, o City precisa vencer todos os jogos e contar com uma improvável queda de produção do United, que poderia marcar no máximo 12 pontos em nove partidas – um aproveitamento de 44% para um time que, ate agora, tem desempenho de 81% na competição.

Leia também:

Puyol pode desfalcar o Barça por até três meses

A vitória deste sábado, porém, não foi tranquila: em casa e mesmo com uma formação bem ofensiva, com três atacantes, o Manchester United abriu o placar aos 21 minutos do primeiro tempo, com gol de Rooney, após jogada criada pelo zagueiro Rio Ferdinand. Diante de um adversário com técnico interino e que briga contra o rebaixamento, o time pressionou muito, mas a pontaria não estava das mais calibradas e o placar mínimo foi muito comemorado pelos jogadores. A derrota manteve o Reading em penúltimo lugar, com 23 pontos.

Para o United, a conquista do título nacional é uma espécie de prêmio de consolação, após a eliminação nas oitavas de final da Liga dos Campeões diante do Real Madrid. O time está vivo também na Copa da Inglaterra, onde vai enfrentar o Chelsea por uma vaga nas semifinais. Além disso, consolida o domínio recente do clube, que, na primeira conquista sob o comando de Ferguson, em 1993, ficou no máximo quatro anos sem conquistar um título nacional – o maior período de “fila” foi entre as conquistas de 2003 e 2007.

Acompanhe VEJA Esporte no Facebook

Siga VEJA Esporte no Twitter

City – Mais cedo, o Manchester City foi a Liverpool e teve uma atuação muito fraca contra o Everton, que dominou o jogo e abriu o placar com Osman, no primeiro tempo. Mesmo com um jogador a menos desde boa parte da etapa final, após a expulsão de Pienaar, o Everton soube se segurar e matou o jogo nos acréscimos, com Jelavic. O time chegou a 48 pontos e está em sexto lugar, na briga por uma vaga na próxima edição da Liga dos Campeões.

(Com Estadão Conteúdo)

Continua após a publicidade

Continua após a publicidade
Publicidade