ASSINE PLACAR DIGITAL NO APP POR APENAS R$ 6,90/MÊS

Magnano lembra vitórias sobre EUA e diz: não tenho medo’

Já classificados para as quartas de final das Olimpíadas, Brasil e Espanha se enfrentam no último jogo da primeira fase. Provavelmente, o perdedor terá o ‘privilégio’ de enfrentar os Estados Unidos apenas em uma eventual final, mas o técnico Rubén Magnano, com vitórias sobre os norte-americanos no currículo, descarta a possibilidade de entrega ‘Um treinador […]

Por Da Redação Atualizado em 8 out 2021, 19h17 - Publicado em 4 ago 2012, 16h23

Já classificados para as quartas de final das Olimpíadas, Brasil e Espanha se enfrentam no último jogo da primeira fase. Provavelmente, o perdedor terá o ‘privilégio’ de enfrentar os Estados Unidos apenas em uma eventual final, mas o técnico Rubén Magnano, com vitórias sobre os norte-americanos no currículo, descarta a possibilidade de entrega

‘Um treinador não deve fazer especulações, mas sim preparar o time para o próximo jogo e partir para ganhar. Se eu pedir para os jogadores perderem hoje, como amanhã vou pedir para eles ganharem? Se você quer ser o campeão, tem que ter mentalidade ganhadora’, disse Magnano após vencer a China por 98 a 59, neste sábado.

A Rússia venceu a Espanha e garantiu a primeira colocação do grupo em mais um duelo disputado neste sábado. Na segunda-feira, Brasil e Espanha decidem quem avança para as quartas na segunda posição. Enquanto o perdedor segue para o lado da chave oposto ao dos Estados Unidos, virtual líder de seu grupo, o ganhador pode cruzar com os norte-americanos na semifinal.

Além de descartar categoricamente uma possível derrota proposital para fugir dos Estados Unidos, Magnano lembrou que, antes de qualquer coisa, a Seleção precisa passar pelas quartas de final. ‘Em torneios como esse, todas as especulações mudam em 24 horas, porque agora você não sabe o que vai acontecer. Antes, você pode pensar que, pelo retrospecto, um time está acima do outro, mas depois tem que jogar’, disse.

Nos dois maiores resultados de sua carreira como treinador, Rubén Magnano venceu os Estados Unidos de maneira surpreendente. Então técnico da Argentina, ele cruzou com os norte-americanos na campanha do vice-campeonato mundial em Indianápolis-2002 e no título olímpico de Atenas-2004. Questionado sobre a atual situação do Brasil em Londres, ele lembrou o passado.

‘A Argentina cruzou duas vezes com os Estados Unidos em torneios importantes e ganhou. Ninguém acreditava nisso e aconteceu. Lembro perfeitamente: nos preparamos para ganhar e ganhamos. No meu dicionário de basquete, não existe a palavra medo. Tenho preocupações, porque há times mais fortes e mais fracos, mas medo, não. O medo se transmite e o que tenho que passar aos jogadores é força confiança’, disse.

Ainda que tenha perdido da Rússia, assim como a própria Seleção Brasileira, a Espanha é uma das principais favoritas em Londres, sustenta Rubén Magnano. Ao falar sobre seu próximo adversário nos Jogos Olímpicos de Londres, o comandante argentino tratou de pregar respeito antes do confronto, marcado para segunda-feira e, inegavelmente, fundamental para as pretensões das duas seleções;

‘A Espanha é muito forte e veio para jogar a final olímpica. É claro que todos querem jogar a final, inclusive nós, e as possibilidades estão abertas, mas eles vieram com a medalha de prata ou de ouro como objetivo base. A Espanha tem um time muito sólido, com dois ou três jogadores por posição. Realmente, é uma equipe muito dura. Mas nós vamos fazer o nosso trabalho’, afirmou.

Continua após a publicidade

Continua após a publicidade

Publicidade