CLIQUE E RECEBA EM CASA A PARTIR DE R$ 12,90/MÊS

LeBron brilha, torcida empurra e Heat é campeão da NBA

Time de Miami vence sétimo jogo da série final contra o Santo Antonio por 95 a 88 e conquista seu segundo troféu seguido, o terceiro da história da equipe

Por Da Redação Atualizado em 7 out 2021, 10h08 - Publicado em 21 jun 2013, 01h27

Com o apoio de uma torcida que nunca deixou de acreditar, o Miami Heat lutou e acabou recompensado na noite desta quinta-feira com o título da NBA. Depois de estar com desvantagem de 3 a 2 na série final, o time da Flórida aproveitou seus dois mandos de quadra e, depois de triunfar no jogo 6 na última terça, novamente levaram a melhor sobre o San Antonio Spurs nesta noite vencendo o duelo ppor 95 a 88. É o segundo título consecutivo do Miami Heat e o terceiro da história da equipe, que foi campeã também em 2006.

Leia também:

Time dos sonhos da temporada tem LeBron James e Kobe

NBA: o pivô Jason Collins assume ser homossexual

NBA marca Bulls x Wizards no Rio de Janeiro, em outubro

LeBron James mais uma vez se consagrou como o grande nome da final, levando o prêmio de Jogador Mais Valioso (MVP) da decisão. O camisa 6 saiu de quadra com 37 pontos e 12 rebotes, além de quatro assistências. Dwyane Wade também teve uma atuação muito boa pelo time da casa e terminou o confronto com 23 pontos e dez rebotes. Shane Battier converteu seis bolas de três no duelo, fechando com 18 pontos, e foi outro grande nome da grande decisão.

Do lado do San Antonio Spurs, os atletas mais produtivos foram Tim Duncan, autor de 24 pontos e 12 rebotes, Kawhi Leonard, que fez 19 pontos e 16 rebotes, e o argentino Manu Ginobili, que encerrou o duelo com 18 pontos, três rebotes e cinco assistências. O brasileiro Tiago Splitter teve atuação apagadíssima, ficou somente quatro minutos em quadra e não fez nada além de dois pontos e duas roubadas de bola.

O jogo – O primeiro quarto de partida foi marcado pelos muitos erros de ambos os times, que desperdiçavam muitas chances de ataque e cometiam turnovers (perdas de posse de bola). O San Antonio Spurs chegou a abrir 11 a 4, depois os comandados de Gregg Popovich vieram a diferença cair para 15 a 10 e ainda sofreram a virada na reta final do período, que terminou com triunfo do Heat por 18 a 16. Com duas bolas de três, Shane Battier terminou o primeiro quarto como o maior pontuador da equipe mandante, com seis pontos. Do lado dos Spurs, Kawhi Leonard fez cinco pontos.

Já no minuto inicial do segundo período, Shane Battier acertou mais um arremesso de três, o seu terceiro no jogo, e deixou o Heat com a sua maior vantagem no placar até então (21 a 16). Logo na sequência, os representantes de San Antonio pontuaram em dois ataques consecutivos, com Tony Parker e Tiago Splitter, trazendo a diferença novamente para um ponto (21 a 20).

Continua após a publicidade

Continua após a publicidade

Mesmo depois de ver a folga diminuir, o Heat conseguiu pontuar em um ataque no qual pegou três rebotes consecutivos, antes de Mario Chalmers colocar mais dois pontos no placar. Em seguida, Tony Parker converteu dois lances livres, fez com que os texanos encostassem novamente no Heat, mas Dwyane Wade acertou mais uma bola de dois logo em seguida (25 a 22 para o Heat). Pouco depois, Tim Duncan fez seu papel em um ataque de três pontos e empatou o duelo em 27 a 27 quando faltavam pouco menos de sete minutos para o término do segundo período.

A igualdade durou pouco. Primeiro, LeBron James converteu um ataque de três pontos e, pouco depois, o camisa 6 da franquia da Flórida acertou uma bola de três, completamente sem marcação. Os Spurs, entretanto, deram uma rápida resposta, já que Gary Neal também acertou uma cesta de três (33 a 30). Nos quatro minutos finais do segundo quarto, os Spurs marcaram a maioria de seus pontos em lances livres, convertendo dez nesse intervalo, porém, LeBron James e Dwyane Wade apareceram bem na reta final e conseguiram deixar o Miami Heat em vantagem antes da ida aos vestiários (46 a 44).

Na volta dos vestiários, os dois primeiros pontos foram de Kawhi Leonard, que voltou a deixar o placar igual (46 a 46). Em seguida, Mario Chalmers fez mais dois pontos para o Heat, Kawhi Leonard anotou mais dois para os Spurs, mas LeBron James acertou uma cesta de três da zona morta, completamente desmarcado. O jogo estava 51 a 48 para os donos da casa.

Acompanhe VEJA Esporte no Facebook

Siga VEJA Esporte no Twitter

Minutos mais tarde, o placar ficou empatado em 54 a 54, o que durou quase dois minutos sem que ninguém pontuasse. Foi então que Dywane Wade converteu uma bola de dois pontos e colocou o Heat novamente em vantagem e, logo depois, Danny Green, que havia errado todos os seus oito arremessos no jogo até então, acertou uma bola de três e desencantou (57 a 56 para os Spurs). Não deu nem tempo de os texanos curtirem a folga mínima, já que LeBron James fez duas cestas de três consecutivas e colocou os representantes da Flórida cinco pontos à frente (62 a 57). Porém, Kawhi Leonard deu uma rápida resposta e converteu um ataque de três pontos (62 a 60).

Depois de dois lances livres convertidos por LeBron, o Miami Heat deixou o placar em 64 a 60. Mas Boris Diaw acertou uma importante bola de três e fez a folga da equipe mandante cair para apenas uma unidade. A partir deste momento, o confronto seguiu bastante equilibrado, com os Spurs chegando a abrir três pontos de vantagem em duas oportunidades, mas vendo o Miami Heat responder rapidamente. Mas o minuto final do terceiro quarto reservaria grandes emoções. Primeiro, Gary Neal fez uma cesta de dois para os Spurs, depois Shane Battier chutou uma bela bola de três e manteve os 100% de aproveitamento no confronto.

O último quarto teve início e, em menos de 30 segundos jogados, Shane Battier mostrou que estava passando por um excelente momento e acertou mais um arremesso de três pontos, o seu quinto no embate (75 a 71). A primeira metade do terceiro quarto terminou com as duas equipes mostrando um desempenho abaixo do esperado nos arremessos. E, depois que o técnico Erik Spoelstra pediu tempo aos 8min33s, o Miami Heat conseguiu se impor em quadra e abriu seis pontos de folga (83 a 77).

Nos restante do quarto quarto, LeBron James mostrou por que é o melhor jogador de basquete da atualidade, liderou o Miami Heat, que confirmou o triunfo por 95 a 88 e levantou o caneco da maior liga de basquete do mundo pela terceira vez em sua história.

(Com Gazeta Press)

Continua após a publicidade

Continua após a publicidade

Publicidade

Essa é uma matéria fechada para assinantes e não identificamos permissão de acesso na sua conta. Para tentar entrar com outro usuário, clique aqui ou adquira uma assinatura na oferta abaixo

Impressa + Digital no App

a partir de R$ 12,90/mês

MELHOR
OFERTA

Digital no App

a partir de R$ 9,90/mês