CLIQUE E RECEBA EM CASA A PARTIR DE R$ 12,90/MÊS

Julio Cesar pede “conversa interna” para corrigir erros

Goleiro evita reclamar publicamente dos companheiros após empate por 2 a 2 com a Itália, que mantém falta de vitórias da seleção contra grandes

Por Da Redação Atualizado em 7 out 2021, 16h35 - Publicado em 21 mar 2013, 20h11

O goleiro Júlio César admitiu sua insatisfação com a postura da seleção brasileira no segundo tempo do empate por 2 a 2 com a Itália, nesta quinta-feira, em Genebra. Depois de reclamar de passes errados no intervalo, quando o Brasil vencia por 2 a 0, ele disse após a partida que erros individuais foram decisivos para os gols italianos, mas não quis se estender ao ser questionado sobre os problemas que notou durante a partida. “Eles fizeram dois gols mais por erros nossos do que por méritos deles. Foram lances em que acabamos falhando, em que a bola estava nos nossos pés. Mas isso é uma coisa de que eu não gosto de falar. É algo para ser resolvido internamente, em uma conversa entre nós, para não voltarmos a fazer”, afirmou o goleiro, que foi encoberto por Balotelli no lance do segundo gol italiano, quando estava adiantado, quase na risca da pequena área.

Leia também:

E a seleção continua sem vencer…

Partida aumenta audiência da Globo

Blatter admite tirar a Copa de 2022 do Catar

O zagueiro Dante, que fez seu segundo jogo seguido como titular sob o comando do técnico Luiz Felipe Scolari, admite que a defesa ficou exposta demais. “Jogamos muito bem no primeiro tempo, mesmo deixando espaços para eles em determinados momentos. Mas isso faz parte de uma equipe que joga sempre para a frente. Vamos conversar, porque queremos sempre melhorar”, disse o defensor do Bayern de Munique. Seu companheiro na zaga, David Luiz, também acha que o time bobeou. “Eles criaram oportunidades, não conseguimos pará-los. Estava controlado o jogo, mas gente sabia que esse placar era perigoso”, discursou. O volante Fernando, que fez sua estreia com a camisa amarela, acha que a falta de entrosamento atrapalhou a equipe. “No primeiro tempo a gente conseguiu se impor. Começamos mal, mas melhoramos. O principal problema é o entrosamento, que falta para a gente. A gente não pode levar dois gols, levar o empate quanto está ganhando de 2 a 0, mas serve de aprendizado para melhorar nas próximas partidas”, afirmou o jogador do Grêmio. O Brasil volta a jogar na terça-feira, contra a Rússia, no estádio Stamford Bridge, que pertence ao Chelsea, em Londres.

Acompanhe VEJA Esporte no Facebook

Siga VEJA Esporte no Twitter

(Com Estadão Conteúdo e Gazeta Press)

Continua após a publicidade

Continua após a publicidade

Publicidade

Essa é uma matéria fechada para assinantes e não identificamos permissão de acesso na sua conta. Para tentar entrar com outro usuário, clique aqui ou adquira uma assinatura na oferta abaixo

MELHOR
OFERTA

Digital no App

a partir de R$ 9,90/mês

Impressa + Digital no App

a partir de R$ 12,90/mês