CLIQUE E RECEBA EM CASA A PARTIR DE R$ 14,90/MÊS

Ituano tenta evitar desmanche, de olho no Brasileirão

Palmeiras e Botafogo do Rio já miram jogadores do campeão paulista

Por Da Redação Atualizado em 6 out 2021, 20h32 - Publicado em 14 abr 2014, 11h33

O título paulista do Ituano, conquistado em disputa de pênaltis contra o Santos, encheu a cidade de Itu (SP) e os atletas do time de orgulho, e nesta segunda-feira, o presidente Juninho Paulista inicia o planejamento para a disputa da Série D do Brasileirão. Com uma folha salarial modesta – o elenco que disputou o Paulistão custa 400.000 mensais, bem menos que o salário de estrelas do porte de Rogério Ceni e Luiz Fabiano -, o Ituano deve perder seus principais destaques. “Pretendemos segurar pelo menos 60% da equipe, mas sabemos das dificuldades”, disse Juninho na saída do Estádio do Pacaembu. O clube quer evitar o desmanche e a consequente queda de produção, como ocorreu com clubes como Guarani e São Caetano, que após ótimas campanhas no Estadual, fizeram um segundo semestre desastroso.

Leia também:

Melancólico. Carioca termina com polêmica de arbitragem

Vem aí o Brasileiro menos estelar dos últimos tempos

O goleiro Vágner pode ser o primeiro a deixar o clube. As boas atuações despertaram o interesse do Palmeiras e também do Botafogo carioca, que procura um substituto para o titular Jefferson. “Se Deus me mandar para o Palmeiras, eu vou. Mas tenho contrato com o Ituano até o final do ano. Estou feliz demais. Agora vou aproveitar para curtir o momento e pensar em outros clubes depois”, afirmou Vagner. Dos 11 titulares, seis terão o vínculo com o clube encerrado nos próximos dias: o lateral-direito Dick, o volante Josa e o atacante Rafael Silva têm contrato só até esta terça-feira. Os zagueiros Alemão e Anderson Salles ficam no clube até o dia 30. O volante Paulinho tem contrato até o dia 20 de maio. Dos reservas, o mais conhecido e experiente, o meia Marcinho, pode deixar o clube no fim do mês. O goleiro Vagner, o lateral-esquerdo Dener, os meias Cristian e Jackson Caucaia e o atacante Esquerdinha têm vínculos mais longos com o Ituano.

Na Série D, a base da equipe deverá ser composta por atletas do time sub-20, comandado pelo ex-volante Vinícius, capitão do time campeão paulista de 2002. Pelo menos cinco atletas serão promovidos para o time principal. O objetivo da diretoria é conseguir o acesso à Série C e, assim, maior renda, pois passará a receber cota de TV.

Desmanches – Nos últimos dez anos, pelo menos três casos no Paulista mostram como uma boa campanha no Estadual não é garantia de sucesso no restante da temporada. Em 2012, o Guarani chegou à decisão, mas sucumbiu diante do talento de Neymar e Ganso, do Santos. Após o vice-campeonato, o Guarani perdeu seus principais atletas, como Bruno Mendes, Domingos e Fabinho, e, com um time desmontado, foi rebaixado à Série C no Brasileirão, meses depois. Em 2004, o São Caetano foi campeão sob o comando de Muricy Ramalho, com Mineiro, Marcinho, Marcelo Mattos, Euller, Somália, Fabício Carvalho e outros destaques. No Brasileirão, o time perdeu quase todos os seus melhores atletas e terminou na 18º colocação e foi rebaixado à Série B – de onde nunca mais voltou -, em 2006.

(Com Estadão Conteúdo)

Continua após a publicidade

Continua após a publicidade

Publicidade