CLIQUE E RECEBA EM CASA A PARTIR DE R$ 12,90/MÊS

Itaquerão terá nova vistoria e interdição pode acabar

Após morte em março, técnicos avaliam nesta sexta segurança na obra

Por Da Redação Atualizado em 6 out 2021, 20h36 - Publicado em 10 abr 2014, 19h21

Técnicos do Ministério do Trabalho vão realizar na manhã desta sexta-feira uma nova vistoria na montagem do setor norte das arquibancadas provisórias do Itaquerão, sede da abertura da Copa do Mundo. O objetivo é fiscalizar se as exigências de segurança feitas pelo órgão depois da morte do operário Fabio Hamilton da Cruz, ocorrida no dia 29 de março, foram atendidas. Se as alterações forem aprovadas, a área será liberada para a retomada das obras.

Leia também:

Itaquerão: afundamento de solo fez o guindaste despencar

Fifa tenta exibir otimismo – e espera testes em SP em maio

Família de operário morto no Itaquerão quer R$ 1 milhão

‘Não estamos totalmente prontos’, diz Valcke sobre a Copa

As obras foram interrompidas no dia 31 de março, quando uma inspeção de peritos do MT concluiu que não havia condições para os trabalhadores. O ministério fez uma lista de exigências à Fast Engenharia, empresa responsável pela instalação das arquibancadas temporárias, para que o trabalho fossem retomado, entre elas a colocação de mais cabos de segurança e a instalação de grades no contorno da obra e redes de proteção. A Fast também promoveu nova capacitação dos funcionários e colocou um técnico de segurança em cada andar da obra.

Continua após a publicidade

Continua após a publicidade

Leia também:

Governo admite que ‘finge que não vê’ falhas no Itaquerão

Após tragédia e interdição, Itaquerão reforça a segurança

Fiscais do trabalho interditam Itaquerão após morte

Morre operário que caiu no Itaquerão; Copa tem 8 vítimas

Na segunda-feira, foi liberada a montagem das arquibancadas provisórias do setor sul e, parcialmente, no setor norte. A liberação total da área é esperada para esta sexta-feira. O estádio receberá 20.000 assentos removíveis para a Copa do Mundo. A previsão inicial era que a obra fosse concluída no dia 15 de abril, mas deve atrasar.

(Com Estadão Conteúdo)

Continua após a publicidade

Continua após a publicidade

Publicidade

Essa é uma matéria fechada para assinantes e não identificamos permissão de acesso na sua conta. Para tentar entrar com outro usuário, clique aqui ou adquira uma assinatura na oferta abaixo

Impressa + Digital no App

a partir de R$ 12,90/mês

MELHOR
OFERTA

Digital no App

a partir de R$ 9,90/mês