CLIQUE E RECEBA EM CASA A PARTIR DE R$ 12,90/MÊS

Granada vence e complica o Barcelona no Espanhol

Equipe sofre segunda derrota consecutiva e quebra tabu de 42 sem revés para o adversário

Por Da Redação Atualizado em 6 out 2021, 20h34 - Publicado em 12 abr 2014, 18h20

O Barcelona ainda não se recuperou da eliminação na Liga dos Campeões, na quarta-feira. Neste sábado, o time catalão perdeu mais uma, desta vez no Campeonato Espanhol, e se complicou na briga pelo título. Fora de casa, não resistiu ao Granada e foi derrotado por 1 a 0. A equipe não vencia o Barcelona há 42 anos.

Com o revés, o Barcelona estacionou nos 78 pontos e abriu espaço para o rival Atlético de Madrid ampliar a vantagem na liderança – soma 79 antes de enfrentar o Getafe, em casa, no domingo. Pior, os catalães foram superados neste sábado pelo arquirrival Real Madrid, que venceu por 4 a 0 o Almería, diante de sua torcida. O Real ocupa o 2º lugar da tabela, com 79 pontos.

Leia também:

Como a briga Real x Barcelona pode destronar a Espanha

Longe de exibir o grande futebol das últimas temporadas, o Barcelona acumula duas derrotas seguidas. A anterior foi sofrida diante do próprio Atlético, pelo placar de 1 a 0. O revés custou a eliminação nas quartas de final da Liga dos Campeões. Com a derrota deste sábado, o Barcelona pode ter deixado escapar também a chance de levar o título no Espanhol.

Continua após a publicidade

Continua após a publicidade

No rastro desta sequência negativa, o time do técnico Tata Martino fará a decisão da Copa do Rei, na próxima quarta-feira, contra o Real Madrid. Um revés decretará a crise no clube catalão, o que pode colocar em risco o emprego do treinador argentino.

Neste sábado, Neymar foi titular novamente, formando ataque com Lionel Messi e Pedro. Mas o que mais chamava atenção no Barcelona era a defesa. Sem zagueiros de ofício disponíveis no elenco, Martino escalou Busquets e Mascherano atrás. Nas laterais, Montoya e Adriano substituíram Daniel Alves e Jordi Alba.

Apesar das mudanças, o time catalão repetiu a atuação apática, de pouca criatividade e raros momentos de inspiração. Fábregas e Iniesta foram os responsáveis pela criação, enquanto Xavi foi poupado. A situação piorou quando Brahimi abriu o placar aos 16 minutos.

O Barcelona, então, partiu para o ataque e iniciou pressão que só teve fim com o último apito do árbitro nos acréscimos do segundo tempo. Mesmo com forte pressão, não conseguiu balançar as redes. Neymar, um dos que mais movimentavam o ataque, criou duas boas chances. Iniesta arriscou boas finalizações e Messi teve nova atuação discreta, mais recuado e sem brilho.

(Com Estadão Conteúdo e GazetaPress)

Continua após a publicidade

Continua após a publicidade

Publicidade

Essa é uma matéria fechada para assinantes e não identificamos permissão de acesso na sua conta. Para tentar entrar com outro usuário, clique aqui ou adquira uma assinatura na oferta abaixo

MELHOR
OFERTA

Digital no App

a partir de R$ 9,90/mês

Impressa + Digital no App

a partir de R$ 12,90/mês