CLIQUE E RECEBA EM CASA A PARTIR DE R$ 12,90/MÊS

Fred tem punição por doping estendida a nível mundial e está proibido de atuar

O jogador de 22 anos não poderá disputar nenhuma partida profissional até junho deste ano; ele foi pego no exame antidoping durante a Copa América do ano passado

Por Da Redação Atualizado em 29 set 2021, 13h42 - Publicado em 5 fev 2016, 13h12

O volante Fred, do Shakhtar Donetsk, foi suspenso pelo Comitê Disciplinar da Fifa por um ano devido ao teste positivo para doping durante a disputa da Copa América, no Chile, no ano passado, quando defendeu a seleção brasileira. A Conmebol já havia punido Fred pelo período de um ano em dezembro do ano passado, mas a suspensão só era válida para competições organizadas pela entidade. Com a decisão da entidade máxima do futebol, a punição ao volante é de nível mundial, o que significa que ele não poderá disputar nenhuma partida profissioanal – nem mesmo amistosos – em qualquer país do planeta, de acordo com a Fifa.

A punição é retroativa, portanto a data inicial da suspensão é contabilizada desde 27 de junho de 2015. Assim, ele poderá voltar a campo no segundo semestre deste ano. Com a nova punição, o jogador de 22 anos está fora da disputa da Copa América do Centenário, que será realizada nos Estados Unidos entre os dias 3 e 26 de junho, e fica com sua vaga para os Jogos Olímpicos do Rio de Janeiro ameaçada, já que não poderá atuar até o fim de junho.

À época do exame, Fred foi flagrado pelo uso da substância hidroclorotiazida, um diurético usado para controle de doenças como hipertensão e insuficiência cardíaca. O medicamento é considerado doping pela Agência Mundial Anti-Dopagem (Wada) porque pode mascarar outras substâncias ilegais. ]

Fred defendeu a seleção brasileira na Copa América em duas partidas da edição competição no ano passado – participou da vitória por 2 a 1 sobre o Peru e da derrota por 1 a 0 para a Colômbia.

Leia também:

Nova investigação aponta participação de Putin em escândalo de doping

Continua após a publicidade

Continua após a publicidade

Doping na Rússia, uma política de Estado

Relatório da Wada aponta compra de votos de Tóquio para sediar Jogos de 2020

Ex-presidente da IAAF teria recebido 200 mil euros para encobrir doping de atletas russos

(Com Estadão Conteúdo)

Continua após a publicidade

Continua após a publicidade

Publicidade

Essa é uma matéria fechada para assinantes e não identificamos permissão de acesso na sua conta. Para tentar entrar com outro usuário, clique aqui ou adquira uma assinatura na oferta abaixo

MELHOR
OFERTA

Digital no App

a partir de R$ 9,90/mês

Impressa + Digital no App

a partir de R$ 12,90/mês