Clique e receba em casa a partir de R$ 14,90/mês

Fluminense desafia tradição do Olimpia para sair na frente

Atual campeão brasileiro recebe a equipe paraguaia, tricampeã da competição, nesta quarta-feira, às 22h, em duelo pelas quartas de final, no Rio de Janeiro

Por Da Redação Atualizado em 7 out 2021, 12h09 - Publicado em 22 Maio 2013, 07h07

O Fluminense recebe o Olímpia nesta quarta-feira, às 22 horas, no estádio de São Januário, no Rio, tentando sair na frente no duelo pelas quartas.de final da Libertadores. O técnico Abel Braga espera que o time consiga, acima de tudo, sair de campo sem sofrer gols. “Na Libertadores é muito complicado levar gols em casa nas eliminatórias. Uma vitória por 2 a 1, por exemplo, não pode ser um resultado comemorado. Vamos precisar ser ofensivos, mas sem ficar vulneráveis na defesa ou expostos aos contra-ataques do Olimpia, que tem homens de frente muito perigosos”, afirmou o treinador.

Os jogadores admitem que será preciso cuidado com a parte emocional. “Vamos precisar conquistar o resultado na ida e administrar a situação no Paraguai. Eles perderam do Tigre na Argentina e, depois, tiveram tranquilidade suficiente na volta para conseguir justamente o resultado que interessava. Teremos que tentar tirar essa estabilidade deles”, afirmou o volante Edinho. Fundamental para um bom desempenho defensivio, o goleiro Diego Cavalieri promete foco total. “É a competição mais importante que tem no momento. A Libertadores é um sonho dos torcedores do Fluminense. Não vão faltar esforço, vontade e entrega para continuarmos em busca desse título tão importante. O Olímpia é um adversário complicado. Tivemos experiência de estar lá em 2011 e no mata-mata da Libertadores o equilíbrio, a entrega, a dedicação, saber quando atacar e defender, é fundamental para a classificação”, concluiu o goleiro.

Pelo lado do Olimpia, o técnico Hugo Ever Almeida procura adotar um discurso de respeito ao oponente, mas sem excesso de humildade. “O Fluminense, como todo time brasileiro, é digno do nosso respeito. Conta com jogadores experientes e de qualidade. Sabemos que vamos encontrar dificuldades. mas, para conseguir a classificação, é muito importante que a gente consiga um grande resultado no Rio de Janeiro, levando a definição da vaga para o Paraguai. Vamos precisar ser inteligentes para desarmar o que Abel está armando para o Olimpia”, pediu Almeida, em citação ao técnico Abel Braga.

Acompanhe VEJA Esporte no Facebook

Siga VEJA Esporte no Twitter

Os dois times chegam modificados para o jogo em relação aos confrontos da semana passada, pelas oitavas de final. No Fluminense, o meia Thiago Neves foi vetado por causa de um desconforto muscular na panturrilha esquerda, sofrido no jogo contra o Emelec, e Rhayner será o substituto. No Olímpia, o volante uruguaio Alejandro Silva foi afastado pela comissão técnica e será substituído por Jorge Báez. A imprensa paraguaia aponta que indisciplina foi o motivo para a saída de Silva.

(Com Agência Gazeta Press)

Continua após a publicidade

Continua após a publicidade
Publicidade