CLIQUE E RECEBA EM CASA A PARTIR DE R$ 12,90/MÊS

Final da Copa Davis terá segurança máxima após suspeitas de atentados

As partidas da decisão entre as seleções de Grã-Bretanha e Bélgica começarão na próxima sexta-feira, na cidade belga Ghent

Por Da Redação Atualizado em 29 set 2021, 15h29 - Publicado em 23 nov 2015, 16h53

A Federação Internacional de Tênis (ITF) anunciou nesta segunda-feira que irá tomar medidas de segurança antiterrorismo para a final da Copa Davis entre as seleções de Grã-Bretanha e Bélgica, que será disputada em Ghent, a aproximadamente 50 km da capital belga Bruxelas. Os jogos ocorrerão entre sexta-feira e domingo.

A decisão veio depois de Bruxelas entrar em alerta no último final de semana por suspeitas de novos ataques terroristas do grupo extremista Estado Islâmico, que assumiu a autoria dos atentados em Paris no dia 13 de novembro, deixando 130 mortos.

“Estamos tomando todas as medidas necessárias para garantir a segurança das equipes, os torcedores, a mídia e todo o pessoal que vai trabalhar no evento. Como era de se esperar, uma série de medidas de segurança específicas adicionais tem sido posta em prática no local das disputas deste final de semana. As autoridades competentes e os nossos consultores de avaliação de risco e de segurança estão monitorando de perto a situação na Bélgica e, especificamente, em Ghent”, assegurou a entidade. Pelo temor aos atentados, a equipe britânica, que tem como protagonista o escocês Andy Murray, número 2 do mundo, adiou a viagem para a Bélgica em um dia, desembarcando no país nesta segunda-feira.

Tênis: Murray ultrapassa Federer no ranking da ATP

Thomaz Bellucci vence a primeira contra a Croácia

A ITF manteve os dias e horários das partidas e ainda publicou uma lista de recomendações e normas àqueles que acompanharão a decisão na Explo Flanders: serão proibidas bolsas e mochilas, além de alimentos e bebidas não oficiais da competição. Com nove títulos, a Grã-Bretanha busca acabar com um jejum de 78 anos sem conquistar a Copa Davis. Já a Bélgica, que nunca faturou o torneio, não chegava a uma decisão desde 1904, quando perdeu justamente para o time do Reino Unido.

O britânico Andy Murray durante sessão de treinos para a final da Copa Davis em Ghent, Bélgica
O britânico Andy Murray durante sessão de treinos para a final da Copa Davis em Ghent, Bélgica VEJA

(Com Gazeta Press)

Continua após a publicidade

Continua após a publicidade

Publicidade

Essa é uma matéria fechada para assinantes e não identificamos permissão de acesso na sua conta. Para tentar entrar com outro usuário, clique aqui ou adquira uma assinatura na oferta abaixo

Impressa + Digital no App

a partir de R$ 12,90/mês

MELHOR
OFERTA

Digital no App

a partir de R$ 9,90/mês