CLIQUE E RECEBA EM CASA A PARTIR DE R$ 12,90/MÊS

Fifa apoia exclusão do Grêmio da Copa do Brasil

Presidente da entidade, Joseph Blatter, diz que país “mandou a mensagem certa” contra o racismo. Clube gaúcho irá recorrer da decisão

Por Da Redação Atualizado em 6 out 2021, 12h56 - Publicado em 4 set 2014, 10h30

A Fifa declarou apoio à exclusão do Grêmio da Copa do Brasil, devido às manifestações racistas de alguns de seus torcedores contra o goleiro Aranha, do Santos, na partida da última semana, em Porto Alegre. “Eu disse que o futebol precisa ser duro ao lidar com os abusos racistas. O Brasil mandou a mensagem certa ao banir um time pelo abuso de seus fãs”, declarou Joseph Blatter, presidente da entidade que rege o futebol mundial, por meio de sua conta no Twitter.

Leia também:

Ofensas racistas da torcida causam eliminação do Grêmio

Grêmio promete recorrer depois da eliminação por racismo​

Grêmio pune a organizada que insiste em cantar ‘macaco’

Torcedora flagrada xingando Aranha é intimada pela polícia

Grêmio identifica torcedores racistas e expulsa dois sócios

Continua após a publicidade

Continua após a publicidade

A Fare (Futebol Contra o Racismo na Europa, na sigla em inglês), principal entidade de combate ao racismo no esporte, com sede em Londres, também se manifestou e pediu que o Grêmio aceite a exclusão do STJD como uma forma de dar exemplo a seus torcedores. “Clubes precisam aceitar a punição. Entendo que existem considerações no que se refere à renda dos jogos e esgotar os trâmites judiciais. Mas se a direção do Grêmio quer dar um recado, que aceite a decisão”, declarou Piara Powar, secretário-geral da entidade.

“Claro que é vergonhoso que um incidente ocorra. Mas é bom saber lidar com ele. Ações duras são necessárias e espero que essa decisão desperte o Brasil para o problema do racismo”, declarou Powar. Na sua avaliação, existe um estereótipo equivocado em relação ao país. “Existe a percepção de que o Brasil é uma cultura multiétnica e que, no futebol, samba e etc, não há racismo. Mas muita gente ficou surpresa ao ver o perfil dos torcedores que foram aos jogos da Copa do Mundo. O racismo no futebol reflete realidades sociais”, completou.

O presidente do Grêmio, Fábio Koff, no julgamento do clube no STJD; ofensas racistas da torcida provocaram a eliminação do clube da Copa do Brasil
O presidente do Grêmio, Fábio Koff, no julgamento do clube no STJD; ofensas racistas da torcida provocaram a eliminação do clube da Copa do Brasil VEJA

Os atos de injúria racial sofridos pelo goleiro Aranha, do Santos, decretaram a eliminação do Grêmio da Copa do Brasil. A decisão foi da 3ª Comissão Disciplinar do Superior Tribunal de Justiça Desportiva (STJD) em julgamento na quarta-feira. O clube gaúcho já anunciou que irá recorrer da decisão.

“O Grêmio respeita a decisão, embora discorde dela tecnicamente”, disse o presidente do clube, Fábio Koff. “Vamos recorrer. Houve um exagero na interpretação da regra. É preciso entender de maneira diferente a injúria racista da manifestação através de cantos da torcida. O Grêmio já fez o possível para identificar os autores, que foram entregues à polícia. Acho que fomos punidos duas vezes.”

I’ve said football MUST be stronger in tackling racism. Brazil has sent the right message, banning a team from the Cup due to ‘fans’ abuse.

– Joseph S Blatter (@SeppBlatter) 4 setembro 2014

(Com Estadão Conteúdo)

Continua após a publicidade

Continua após a publicidade

Publicidade

Essa é uma matéria fechada para assinantes e não identificamos permissão de acesso na sua conta. Para tentar entrar com outro usuário, clique aqui ou adquira uma assinatura na oferta abaixo

Impressa + Digital no App

a partir de R$ 12,90/mês

MELHOR
OFERTA

Digital no App

a partir de R$ 9,90/mês