ASSINE PLACAR DIGITAL NO APP POR APENAS R$ 6,90/MÊS

Felipão admite um pouco de pânico com série de desfalques

O técnico Luiz Felipe Scolari aponta o excesso de desfalques como o grande problema do Palmeiras neste momento. Depois de mais um tropeço no Campeonato Brasileiro, o treinador lamentou a série de desfalques e reconheceu que deve sofrer na competição até voltar a contar com alguns dos principais jogadores. ‘Há uma situação momentânea que traz […]

Por Da Redação Atualizado em 8 out 2021, 17h18 - Publicado em 4 ago 2012, 21h53

O técnico Luiz Felipe Scolari aponta o excesso de desfalques como o grande problema do Palmeiras neste momento. Depois de mais um tropeço no Campeonato Brasileiro, o treinador lamentou a série de desfalques e reconheceu que deve sofrer na competição até voltar a contar com alguns dos principais jogadores.

‘Há uma situação momentânea que traz um pouco de pânico para nós’, lamentou o treinador, que não pôde contar com Valdivia, Román, Luan, Maikon Leite, Daniel Carvalho e Thiago Heleno, entregues ao departamento médico, além do zagueiro Henrique, suspenso pelo Superior Tribunal de Justiça Desportiva.

Sem os atletas, o Palmeiras perdeu por 1 a 0 para o Internacional, neste sábado, na Arena Barueri, e segue na zona de rebaixamento da competição. Como ainda requer tempo para ter o elenco completo, o técnico admite que a reação não será tão rápida no Brasileirão.

‘Não dá para cobrar mais, é uma questão de departamento médico. Estes jogadores não voltam antes de três ou quatro rodadas, porque há jogos de domingo e quarta. Poderíamos empatar um e perder outro, mas não está fácil de organizar isso’, comentou.

Felipão ainda citou o sacrifício feito por alguns jogadores para entrar em campo, mas tirou a responsabilidade de quem não suporta atuar, como o meia Valdivia, que reclama de dores na coxa esquerda.

‘O Valdivia tem uma criatividade diferenciada, todo mundo sabe, mas não existe a chance de colocá-lo em campo sem condições. Hoje (sábado), o Assunção se superou, porque está com o joelho inchado e dolorido. Mas algumas lesões impedem o jogador de continuar, não dá para colocar em campo. O Luan já fez seu esforço e arrebentou de novo (na final da Copa do Brasil)’, argumentou.

O Palmeiras amargou três derrotas consecutivas no Brasileirão (no meio da sequência, venceu o Botafogo, pela Sul-americana) e busca a recuperação justamente contra o clube carioca, na quarta-feira, pelo Nacional.

‘Vamos trabalhar a parte emocional, mas eles sabem perfeitamente o que acontece com o número de pontos. Infelizmente, estaremos em situação ruim até o fim do turno, porque não sabemos quando saem os jogadores do departamento médico’, completou o técnico, depois do jogo válido pela 14rodada.

Continua após a publicidade

Continua após a publicidade

Publicidade