CLIQUE E RECEBA EM CASA A PARTIR DE R$ 14,90/MÊS

Federer e Hingis farão dupla mista na Rio-2016

Dois dos maiores nomes do tênis mundial, suíços reeditarão parceria em busca da medalha de ouro no Brasil.

Por Da Redação Atualizado em 29 set 2021, 15h06 - Publicado em 7 dez 2015, 10h45

A Suíça terá dois dos maiores tenistas das últimas décadas juntos na Olimpíada do Rio de Janeiro. Roger Federer finalmente aceitou o convite para ser parceiro de Martina Hingis nos Jogos de 2016, depois de nove meses de expectativa. Incentivado pela torcida suíça, que deseja ver dois ídolos em quadra, Federer, de 34 anos, topou disputar as duplas mistas ao lado da compatriota, que é um ano mais velha.

A razão da demora da resposta foi o receio do suíço com desgastes físicos. Federer irá disputar todas as categorias no Rio – simples, duplas masculinas e mistas. Se apresentar boas campanhas nas três e avançar para todas as finais olímpicas, o atleta da Basileia disputará mais de 15 partidas durante os oito dias das competições de tênis. E esse é exatamente o plano de Federer. “Ganhar todos os ouros, por que não? Sempre podemos sonhar”, afirmou o treinador de Federer, Severine Luthi, à imprensa local.

Leia também:

Rio-2016: Djokovic diz que Olimpíada será prioridade

Número 1, Marcelo Melo mira ouro na Rio-2016: “É um sonho”

Também ex-líder do ranking mundial, Martina costuma brincar que foi responsável por ensinar Federer a ganhar troféus. Eles atuaram juntos na Copa Hopman de 2001, quando ele ainda era número 30 do mundo e nunca havia sido campeão. Martina, por sua vez, já havia conquistado cinco títulos de Grand Slam. Depois daquele torneio, Federer iniciou o caminho que o transformou em um dos melhores tenistas da história. Ele soma 88 taças e é o recordista do circuito Grand Slam, com 17 troféus.

Federer buscará sua terceira medalha olímpica no Rio. Ele foi campeão nas duplas em Pequim 2008, ao lado de Wawrinka, e ficou com a prata em Londres 2012, quando perdeu a final para o britânico Andy Murrray. Já Hingis participará de sua segunda Olimpíada (caiu na segunda rodada em Atenas-1996). Ela foi uma das sensações do esporte na década de 90: venceu seu primeiro Grand Slam aos 16 anos e conquistou cinco títulos desta categoria na chave de simples: US Open (1997), Wimbledon (1997) e Aberto da Austrália (1997, 1998 1999).

Hingis abandonou a carreira por causa de uma lesão no tornozelo em 2003. Retornou em 2006, e novamente deixou as quadras em 2007, após teste positivo em exame de doping. Em 2013, ela voltou a disputar alguns campeonatos, geralmente em duplas, e obteve bons resultados (foi campeã nas duplas do Wimbledon e do US Open deste ano), mas sem reeditar a fama e o sucesso de seus primeiros anos de carreira. No início de 2015, Hingis e Federer atuaram juntos em um torneio de exibição em Brisbane, na Austrália.

Roger Federer, então com 20 anos, conquista a Copa Hopman de 2001 ao lado de Martina Hingis, sensação do tênis na época
Roger Federer, então com 20 anos, conquista a Copa Hopman de 2001 ao lado de Martina Hingis, sensação do tênis na época VEJA

(da redação)

Continua após a publicidade

Continua após a publicidade

Publicidade

Essa é uma matéria fechada para assinantes e não identificamos permissão de acesso na sua conta. Para tentar entrar com outro usuário, clique aqui ou adquira uma assinatura na oferta abaixo

Impressa + Digital no App

MELHOR
OFERTA

Digital no App