Clique e receba em casa a partir de R$ 14,90/mês

Esposa e filho falam sobre saúde de Schumacher em filme da Netflix

“Todo mundo sente falta de Michael, mas ele está aqui. Diferente, mas ele está aqui, e isso nos dá força”, afirmou Corinna, quase oito anos após acidente

Por Da Redação Atualizado em 23 set 2021, 17h17 - Publicado em 8 set 2021, 11h23

Há quase oito anos, desde que Michael Schumacher sofreu um acidente de esqui nos Alpes Franceses, a vida do heptacampeão de Fórmula 1 é cercada de mistérios. O choque provocou graves lesões no cérebro do ex-piloto alemão, que segue recuperação em casa, sob sigilo absoluto. Porém, um documentário sobre a vida de Schumacher, que vai ao ar na Netflix no próximo dia 15, traz declarações da esposa Corinna e do filho Mick sobre sua saúde..

Corinna afirmou que os momentos são delicados desde então e a saudade é grande: “É claro que sinto falta de Michael todos os dias. Mas não sou só eu: os filhos, a família, o pai dele, todos ao seu redor. Todo mundo sente falta de Michael, mas ele está aqui. Diferente, mas ele está aqui, e isso nos dá força. Estamos juntos. Moramos juntos em casa, fazemos terapia. Fazemos tudo o que podemos para tornar Michael melhor e para nos certificarmos de que ele se sinta confortável e simplesmente sinta nossa família, nosso vínculo. E não importa o que aconteça, farei tudo o que puder”, diz a esposa em um dos trechos já divulgados.

Ela confirma que o heptacampeão sempre gostou de manter a privacidade da família e que esta escolha foi baseada no que ele gostaria: “Estamos tentando continuar como família do jeito que Michael gostava e ainda gosta. E estamos seguindo com nossas vidas. É muito importante para mim que ele possa continuar desfrutando de sua vida privada tanto quanto possível, Michael sempre nos protegeu, e agora estamos o protegendo”.

Mick Schumacher, filho de Michael, é piloto da Fórmula 1, pela Haas. Seguindo os passos do pai, o jovem de 22 anos é o atual campeão da Fórmula 2 e afirma sentir falta de Michael em sua trajetória: “Desde o acidente, esses momentos em família, que acredito que muitas pessoas passam com os pais, não estão mais presentes, ou em menor grau, e a meu ver isso é um pouco injusto. Acho que pai e eu nos entenderíamos de uma forma diferente agora, simplesmente porque falamos uma linguagem semelhante, a do automobilismo, e sobre o qual teríamos muito mais o que conversar. E é aí que minha cabeça está na maior parte do tempo, pensando que seria muito legal. Eu desistiria de tudo só por isso.”

Em sua carreira na Fórmula 1, Schumacher venceu 91 corridas e é o segundo mais vitorioso da mobilidade, atrás apenas de Lewis Hamilton. Piloto da Jordan, Beneton, Ferrari e Mercedes durante seus anos nas pistas, venceu sete vezes o campeonato mundial.

Continua após a publicidade

Continua após a publicidade
Publicidade