Clique e receba em casa a partir de R$ 14,90/mês

Esperança de medalhas em 2016, Thiago Pereira atinge índice do Mundial

O nadador brasileiro bateu a meta nos 200m peito, nesta terça-feira, durante o Troféu Maria Lenk, no Rio de Janeiro

Por Da Redação Atualizado em 29 set 2021, 21h21 - Publicado em 7 abr 2015, 14h44

Faltando menos de 500 dias para as Olimpíadas Rio-2016, Thiago Pereira conquistou o índice para o Mundial de Kazan, na Rússia, que acontece entre os dias 2 e 9 de agosto e serve de classificatória para os Jogos Olímpicos do ano que vem. O nadador bateu a meta dos 200 metros peito durante o Troféu Maria Lenk, na piscina do Fluminense, no Rio de Janeiro, nesta terça-feira. Thiago percorreu a distância em 2min11s54, apenas 12 centésimos de segundo abaixo do tempo exigido.

Leia também:

Cielo comemora melhor tempo do ano nos 50 metros borboleta

Natação: boas chances de medalha para o Brasil em 2016

Etiene Medeiros, focada na Rio-2016: ‘Acredito cada vez mais’

Agora, o Brasil tem dois nadadores para a prova dos 200m peito no Mundial da Rússia. Além de Thiago Pereira, Thiago Simon, que fez o tempo de 2min10s58, no Torneio Open, em dezembro, está classificado – Felipe França, que fez o percurso em 2min11s56, também nesta terça-feira, está na fila dos titulares e poderá baixar seu tempo na final do Maria Lenk, a partir das 17 horas, no Rio de Janeiro. Além dos 200m peito, a delegação brasileira tem os nomes masculinos dos 100 metros borboleta definidos. Arthur Mendes (52s35) e Thiago Pereira (52s57) conseguiram o índice e vão disputar a prova de Kazan.

Entre as mulheres, Etiene Medeiros foi a mais rápida das eliminatórias dos 100 metros borboleta e nadou abaixo do índice, com 58s52. Porém, Daynara de Paula, com 58s36, e Daiene Dias, com 58s49, em marcas obtidas no Open, estão à frente dela para competir no Mundial de Kazan. A partir das 17 horas desta terça-feira, serão realizadas as finais dos 200 metros peito e dos 100 metros borboleta, ambas para homens e mulheres, além da final masculina dos 1.500 metros.

(Com Estadão Conteúdo)

Continua após a publicidade

Continua após a publicidade
Publicidade