CLIQUE E RECEBA EM CASA A PARTIR DE R$ 14,90/MÊS

Em adaptação, Forlán não se isola, acerta trave e ajuda até a marcar

Contra o Vasco, em seu primeiro jogo com a camisa 7 do Inter no Campeonato Brasileiro, o uruguaio Diego Forlán não teve o rendimento que se esperava do melhor jogador da última Copa do Mundo, mas descontou o abatimento do torcedor com boa atuação neste sábado, quando o Colorado bateu o Palmeiras por 1 a […]

Por Da Redação Atualizado em 8 out 2021, 17h27 - Publicado em 4 ago 2012, 21h23

Contra o Vasco, em seu primeiro jogo com a camisa 7 do Inter no Campeonato Brasileiro, o uruguaio Diego Forlán não teve o rendimento que se esperava do melhor jogador da última Copa do Mundo, mas descontou o abatimento do torcedor com boa atuação neste sábado, quando o Colorado bateu o Palmeiras por 1 a 0 em plena Arena Barueri.

Acompanhado de perto pelo zagueiro Leandro Amaro, o atacante do Inter não ficou preso no campo de ataque como em sua primeira partida. Era comum observar o camisa 7 vindo buscar o jogo na intermediária, principalmente no primeiro tempo. Aos 21 minutos, ele chegou a acertar um cruzamento na trave, além de ter sido voluntarioso em ajudar a marcação na saída palmeirense. Em boa forma, foi mantido pelo técnico Fernandão até o apito final – e não trocou a camisa.

Forlán foi o sétimo jogador do Inter a entrar em campo acompanhado por uma criança torcedora do Inter. À sua frente estava o lateral direito Nei, com duas crianças. Mesmo sem o reconhecimento dos torcedores mirins, o uruguaio foi o jogador mais aplaudido pela torcida colorada presente em bom número na Arena Barueri após o anúncio no sistema de som do estádio.

Confortável em campo, já colocou Fabrício na cara do gol aos dois minutos de jogo, mas o lateral do Inter não acertou o alvo. Na sequência, o atacante ainda deu combate na saída de bola do Palmeiras e conseguiu o desarme para cima de Juninho, que tentava sair jogando. Se os colorados se alegravam a cada toque na bola, a torcida adversária pegava no pé e tentava desconcentrar o companheiro de Jajá no ataque do Inter.

A primeira jogada de precisão ocorreu aos quatro minutos, com um chute forte para o gol de Bruno. Cinco minutos depois, ele se posicionou para receber com liberdade o passe de Ygor e atirar por cima da meta palmeirense. Aos 21 minutos, o grande lance. Bem posicionado, acertou um cruzamento impecável que quase balançou as redes do Verdão, mas parou mesmo na trave. No rebote, ele furou, para a alegria da torcida palmeirense e aplausos dos colorados.

Discreto nos últimos minutos da etapa inicial, chegou a executar uma cobrança de falta que terminou em gol, aos 41 minutos, mas o zagueiro Índio foi flagrado em posição de impedimento e o lance anulado. Na segunda etapa, também não brilhou e até pediu para terminar jogando sua primeira partida, mas acabou enaltecido pelo técnico Fernandão como tendo uma ‘atuação perfeita’.

Continua após a publicidade

Continua após a publicidade

Publicidade