CLIQUE E RECEBA EM CASA A PARTIR DE R$ 14,90/MÊS

Comitê da Olimpíada de Tóquio reduz 1,5 bilhão de reais em custos

Gastos relacionados ao revezamento da Tocha Olímpica serão drasticamente reduzidos

Por Agência Brasil Atualizado em 23 set 2021, 21h04 - Publicado em 7 out 2020, 14h18

Os Jogos Olímpicos e Paralímpicos de Tóquio terão um orçamento mais enxuto. O Comitê Organizador anunciou nesta quarta-feira, 7, uma redução estimada em 280 milhões de dólares, aproximadamente 1,5 bilhão de reais, nos custos para a realização do evento, que foi adiado para o ano que vem devido à pandemia do novo coronavírus.

A economia será realizada por meio de uma política de simplificação dos Jogos, que tiveram os gastos ampliados devido ao adiamento. O orçamento revisado com os custos referentes à mudança das datas das competições deverá ser apresentado até o final de dezembro.

Sem apresentar detalhes, o Comitê Organizador disse que a readequação vai passar por uma revisão de custos na aparência do evento e nas instalações das Vilas Olímpica e Paralímpica. Além disso, haverá uma otimização das operações de revezamento da Tocha Olímpica. Outra redução está ligada ao custo relativo com as pessoas envolvidas na preparação e organização dos Jogos.

Em nota, o Comitê Organizador dos Jogos Olímpicos e Paralímpicos reafirma os esforços para a realização do evento. “Tóquio-2020 acredita que este trabalho ajudará a criar um modelo para eventos globais futuros, incluindo os próximos Jogos em meio ao novo normal em que vivemos agora. Continuaremos a nos esforçar para fazer dos Jogos de Tóquio-2020 um legado para a humanidade no futuro.”

Os Jogos Olímpicos serão disputados entre 23 de julho e 8 de agosto. Já os Paralímpicos vão acontecer entre 24 de agosto e 5 de setembro.

UOL Esporte Clube | Assine e acompanhe transmissões de grandes jogos e programas esportivos de onde você estiver.

Continua após a publicidade

Continua após a publicidade

Publicidade