Clique e receba em casa a partir de R$ 14,90/mês

Câmara rejeita ampliar benefícios para Fifa e empreiteiras

Deputado petista e corintiano costurava mudança que beneficiaria seu clube

Por Da Redação Atualizado em 7 out 2021, 23h44 - Publicado em 12 dez 2012, 06h58

A Câmara dos Deputados rejeitou na noite de terça-feira uma proposta de ampliação de benefícios fiscais para a Fifa e para os estádios da Copa da Mundo de 2014. A mudança na Lei do Recopa tinha sido incluída pelo deputado Vicente Cândido (PT-SP) numa Medida Provisória que tratava do repasse de 1,95 bilhão de reais aos estados para compensar perdas por incentivos a exportação, a chamada Lei Kandir. A proposta consistia na retroatividade a 2010 dos benefícios concedidos tanto para a Fifa quanto para os estádios, por meio do Recopa.

Leia também:

Leia também: Após cinco anos, Mundial de 2014 fica mais caro – e pesa no seu bolso

Com a proposta do petista, os construtores das arenas poderiam receber até 20 milhões de reais em créditos tributários e a Fifa e seus parceiros poderiam até receber recursos em espécie do governo brasileiro. Durante a votação, Vicente Cândido afirmou que o governo mudou de posição ao defender a retirada da mudança feita por ele. O relator afirmou que continuará negociando o tema. A MP foi aprovado sem a mudança no Recopa, uma alteração que beneficiaria diretamente o Corinthians, time do qual o deputado petista é conselheiro, e que constrói um estádio em Itaquera.

Leia também:

Nova Arena do Grêmio está pronta para 2014 – e fora da Copa do Mundo

Continua após a publicidade
Continua após a publicidade

Maracanã: está na hora de decidir os próximos 35 anos do gigante do Rio

Itaquerão: com parceria, o governo paulista evita gastar com arquibancada

Mineirão: ‘É bom ver um estádio quase pronto’, afirmou Valcke em Minas

Arena Pernambuco: um teste de fogo do Brasil na Copa das Confederações

Beira-Rio: secretário da Fifa agora elogia até a obra que começou depois

Brasília: o PT quer que o elefante branco da capital federal seja… vermelho

(Com Estadão Conteúdo)

Continua após a publicidade

Continua após a publicidade
Publicidade