ASSINE PLACAR DIGITAL NO APP POR APENAS R$ 6,90/MÊS

Brasil sofre de novo, mas bate Honduras e segue na luta pelo ouro no futebol

Newcastle, 4 ago (EFE).- Assim como já havia acontecido em duas das três vitórias obtidas na fase de grupos, o Brasil teve muitas dificuldades neste sábado no confronto de quartas de final do torneio de futebol dos Jogos Olímpicos, contra Honduras, mas venceu por 3 a 2 e continua na luta pelo inédito ouro olímpico. […]

Por Da Redação Atualizado em 8 out 2021, 19h45 - Publicado em 4 ago 2012, 14h59

Newcastle, 4 ago (EFE).- Assim como já havia acontecido em duas das três vitórias obtidas na fase de grupos, o Brasil teve muitas dificuldades neste sábado no confronto de quartas de final do torneio de futebol dos Jogos Olímpicos, contra Honduras, mas venceu por 3 a 2 e continua na luta pelo inédito ouro olímpico.

Na partida realizada no estádio St. James Park, em Newcastle, a seleção, que havia batido Egito por 3 a 2 e Belarus por 3 a 1 de virada, jogou com um homem a mais por cerca de 60 minutos, mas nem assim teve vida fácil.

No entanto, os dois gols de Leandro Damião e o de Neymar garantiram a equipe de Mano Menezes nas semifinais, em que terá pela frente Grã-Bretanha ou Coreia do Sul, que se enfrentam ainda neste sábado. Martínez e Espinoza descontaram.

O jogo contra britânicos ou sul-coreanos está marcado para a próxima terça-feira, no Old Trafford, em Manchester. Na outra semifinal, Japão e México medirão forças no Estádio de Wembley, em Londres.

Depois de ter usado uma equipe mista no último jogo da fase de grupos, contra a Nova Zelândia, Mano Menezes fez suspense em relação à equipe titular ao longo da semana. A principal surpresa foi a manutenção do goleiro Gabriel, que havia começado jogando apenas contra os neozelandeses. No ataque, Leandro Damião levou a melhor na disputa com Alexandre Pato.

A seleção brasileira teve duas boas chances de fazer 1 a 0 com menos de cinco minutos do primeiro tempo, mas Damião pegou mal e bateu para fora, e Oscar foi travado no momento do chute.

Apesar do esforço inicial da equipe de Mano, foi Honduras quem abriu o placar, aos 11 minutos. Espinoza passou por Sandro na esquerda e tocou para a chegada de Figueroa. O lateral errou, mas acabou servindo Martínez, que acertou uma bela finalização de primeira no canto esquerdo.

A seleção sentiu o baque em um primeiro momento, mas reagiu em seguida. Aos 21 minutos, Neymar fez bela jogada individual pelo meio e serviu Hulk, que cruzou mal, facilitando o trabalho da defesa hondurenha.

Aos 32 minutos, Honduras ficou com um jogador a menos. Crisanto cometeu duas faltas em seguida, em Damião e em Neymar, recebeu dois cartões amarelos e foi expulso. O próprio Damião, aos 36, e Oscar, aos 37, estiveram perto de empatar, mas o primeiro chutou pela linha de fundo e o segundo permitiu a antecipação do goleiro.

Após algumas oportunidades desperdiçadas, Damião finalmente conseguiu balançar a rede. Hulk novamente foi acionado por Neymar na ponta e tocou para o meio. A zaga hondurenha interceptou, mas falhou ao afastar o perigo e permitiu que o camisa 9 marcasse de carrinho.

O segundo tempo começou com um susto nos jogadores brasileiros. Em um lance aparentemente inofensivo, Espinoza aproveitou o espaço, ajeitou para a perna esquerda e acertou o cantinho esquerdo de Gabriel, que pulou atrasado.

A resposta, no entanto, foi rápida. Oscar dominou na área pela direita e foi derrubado. Enquanto os brasileiros reclamavam de falta, Damião seguiu na jogada, também caiu e finalmente a arbitragem marcou pênalti. Neymar cobrou forte no canto direito e empatou.

Continua após a publicidade

Continua após a publicidade

A seleção finalmente respirou aliviada aos 14 minutos, quando Damião fez o segundo gol dele na partida. Neymar tocou da esquerda para o centroavante, que girou bonito e mandou no canto direito, contando ainda com um desvio na zaga.

Se no segundo gol de Honduras Gabriel pulou atrasado, aos 19 minutos o camisa 1 sequer achou a bola após o escanteio. Espinoza quase igualou o placar novamente, mas Oscar salvou e afastou o perigo.

Sem gastar se esforçar muito, o Brasil passou a administrar a vantagem. Os hondurenhos sentiram o fato de terem um homem a menos e, cansados, pouco ameaçaram Gabriel. Nem o fato de Mano ter mexido no time tirou a monotonia da partida. Lucas, que foi um dos que entraram, arriscou de longe e tirou tinta do travessão, aos 25 minutos.

Ainda houve tempo para mais um atleta de Honduras receber cartão vermelho. Espinoza acertou Oscar por trás, levou o segundo amarelo, e deixou o campo pouco antes dos demais jogadores, aos 44.

Ficha técnica:.

Brasil: Gabriel; Rafael, Thiago Silva, Juan e Marcelo; Sandro (Danilo), Rômulo e Oscar; Neymar, Hulk (Lucas) e Leandro Damião (Alexandre Pato). Técnico: Mano Menezes.

Honduras: Mendoza; Crisanto, Leveron, Velásquez e Figueroa; Garrido (López), Orlin Peralta (Mejia), Espinoza, Arnold Peralta e Martínez; Bengston (Lozano). Técnico: Luis Fernando Suárez.

Árbitro: Felix Brych (Alemanha), auxiliado por seus compatriotas Mark Borsch e Steffan Lupp.

Cartões amarelos: Sandro, Rômulo, Leandro Damião e Marcelo (Brasil); Velásquez, Espinoza, Crisanto, Orlin Peralta e Figueroa (Honduras).

Cartões vermelhos: Crisanto e Espinoza (Honduras).

Gols: Leandro Damião (2x) e Neymar (Brasil); Martínez e Espinoza (Honduras).

Estádio: St. James Park, em Newcastle (Inglaterra). EFE

Continua após a publicidade

Continua após a publicidade

Publicidade