CLIQUE E RECEBA EM CASA A PARTIR DE R$ 14,90/MÊS

Brasil Open: Feijão levanta a torcida e vence eslovaco

Brasileiro, 110º do ranking da ATP, venceu Martín Klizan de virada e enfrentará argentino nas quartas de final do torneio em São Paulo

Por Da Redação Atualizado em 29 set 2021, 22h20 - Publicado em 13 fev 2015, 08h28

O brasileiro João Souza, o Feijão empolgou a torcida paulista e se classificou às quartas de final do Brasil Open. Na partida que invadiu a madrugada desta sexta-feira, ele bateu o eslovaco Martín Klizan, 38º do ranking mundial, por 2 sets a 1, com parciais de 3/6, 6/3 e 6/2, no Ginásio do Ibirapuera. Esta foi sua primeira vitória sobre um Top 40.

Leia também:

Brasil Open: segundo dia tem vitória de Almagro e decepção de Bruno Soares

Rafael Nadal vai desfilar na Unidos do Viradouro

Brasil Open: Bellucci lamenta virada e eliminação precoce ​

Continua após a publicidade

Continua após a publicidade

Após o duelo, o brasileiro de 26 anos admitiu que a barulhenta torcida teve papel fundamental em seu desempenho, ajudando-o a ganhar confiança para virar o jogo e também tirando a concentração do eslovaco, que já havia eliminado o brasileiro Thomáz Bellucci “Já sabia que ele era um pouquinho estourado. Sabia que tinha de ficar na minha, não tinha que vibrar e deixar para a galera ser o segundo jogador em campo”, afirma.

Feijão volta à quadra nesta sexta-feira, por volta das 17 horas (de Brasília), diante do argentino Leonardo Mayer. Apesar de jogar em casa, o tenista de Mogi das Cruzes, 110º colocado no ranking da ATP, passa a responsabilidade para o visitante. “Entro como franco atirador. Ele é 30º do mundo, cabeça de chave aqui, o conheço muito bem. Espero jogar bem amanhã de novo.”

O confronto pode marcar uma prévia da Copa Davis, caso os dois tenistas sejam convocados pelos capitães de Brasil e Argentina para a série de duelos entre 6 e 8 de março, em Buenos Aires, pela primeira rodada do Grupo Mundial.

Sua ausência na equipe que venceu a Espanha, no fim do ano passado, foi uma surpresa, mas Feijão disse não estar muito preocupado com a próxima convocacão da seleção brasileira. “A Davis para mim agora é o de menos, não estou preocupado. Se tiver de jogar, vou estar muito bem preparado.”

(Com Estadão Conteúdo)

Continua após a publicidade

Continua após a publicidade

Publicidade

Essa é uma matéria fechada para assinantes e não identificamos permissão de acesso na sua conta. Para tentar entrar com outro usuário, clique aqui ou adquira uma assinatura na oferta abaixo

Impressa + Digital no App

MELHOR
OFERTA

Digital no App