CLIQUE E RECEBA EM CASA A PARTIR DE R$ 12,90/MÊS

Bernardinho cita ‘jogo baixo’ da confederação após derrota

Treinador deu os parabéns à campeã Polônia pelo título mundial em casa, mas considera que a FIVB prejudicou o Brasil durante o torneio

Por Da Redação Atualizado em 6 out 2021, 12h28 - Publicado em 22 set 2014, 09h17

O técnico Bernardinho expôs sua insatisfação com a Federação Internacional de Vôlei (FIVB) depois da derrota da seleção brasileira masculina diante da Polônia na decisão do Campeonato Mundial de vôlei masculino neste domingo, em Katowice. O treinador brasileiro acusou a entidade de fazer jogo baixo com o Brasil, sem, no entanto, tirar os méritos da equipe polonesa. “Foram muitas coisas feias, fica complicado. A Federação Internacional age de uma maneira baixa demais. Houve escalação de árbitro, no sentido de desestabilizar mesmo. Nada influenciou no jogo, nós perdemos porque eles jogaram mais bola, com inteligência, mas o que a federação fez é muito baixo”, afirmou Bernardinho ao canal SporTV.

Leia também:

Polônia é campeã mundial e impede tetra do Brasil

Brasil vence França e chega à final do Mundial na Polônia

Bernardinho apontou a escalação dos árbitros da partida, além de um repórter perto do banco da seleção brasileira como ações propositais da FIVB. “Eles botaram os únicos dois árbitros que tivemos problemas seríssimos na Liga Mundial, de maneira proposital. Botaram um repórter que é o maior inimigo do voleibol brasileiro ao lado do nosso banco, olhando e fazendo algumas coisas.” O técnico disse temer pelo futuro da modalidade e apontou o orgão presidido pelo brasileiro Ary Graça como o principal responsável. “O jogo baixo que se constrói me preocupa com o futuro do voleibol, estamos desprotegidos como instituição. A Federação Internacional está fazendo gato e sapato da gente’, sentenciou.

Durante a competição, o Brasil, que teve a melhor campanha das fases iniciais, reclamou de um suposto favorecimento à seleção polonesa no sorteio que definiu os adversários e datas das partidas. Em seguida, a seleção brasileira foi multada em 2.000 dólares (cerca de 4.730 reais) pelo não comparecimento de Bernardinho e de seu filho e capitão, Bruninho, nas coletivas oficiais obrigatórias de imprensa após as partidas contra a Polônia e Rússia. Na primeira delas, o Brasil reclamou muito da arbitragem.

(Com agência Gazeta Press)

Continua após a publicidade

Continua após a publicidade

Publicidade

Essa é uma matéria fechada para assinantes e não identificamos permissão de acesso na sua conta. Para tentar entrar com outro usuário, clique aqui ou adquira uma assinatura na oferta abaixo

Impressa + Digital no App

a partir de R$ 12,90/mês

MELHOR
OFERTA

Digital no App

a partir de R$ 9,90/mês