CLIQUE E RECEBA EM CASA A PARTIR DE R$ 14,90/MÊS

Auditor se afasta do STJD; Grêmio ensaia próximos passos

Ricardo Graiche será investigado por corregedoria por postagens no Facebook

Por Da Redação Atualizado em 6 out 2021, 12h54 - Publicado em 5 set 2014, 10h07

A corregedoria do Superior Tribunal de Justiça Desportiva (STJD) vai investigar a conduta do auditor Ricardo Graiche nas redes sociais. Um dos cinco responsáveis pela decisão que eliminou o Grêmio da Copa do Brasil por causa das ofensas racistas de torcedores contra o goleiro Aranha, do Santos, Graiche apagou seu perfil no Facebook depois da descoberta de postagens de cunho racista. Na quinta, Ricardo Graiche se licenciou de suas funções no STJD. Em carta enviada ao presidente da 3ª Comissão Disciplinar, Fabrício Dazzi, pediu também que fosse aberto inquérito. Ele disse estar disposto a “explicar e esclarecer todos os fatos, que em nenhum momento se revestem do manto do racismo ou da injúria racial”.

Também na quinta, o presidente do órgão, Caio Cesar Rocha, determinou a instauração de sindicância contra Graiche. O objetivo é apurar se as postagens, reveladas por uma rádio de Porto Alegre e espalhadas pela internet antes que ele apagasse sua conta na rede, são verdadeiras ou se o perfil do auditor do Facebook foi invadido. Ele não comentou publicamente o caso e a assessoria de imprensa do STJD informou que ele não pretende se pronunciar fora da própria corregedoria. A investigação será conduzida pelo corregedor Ronaldo Botelho Piacente. Ele tem até 60 dias de prazo para concluir o inquérito e, se constatar irregularidade, fazer a denúncia à procuradoria do tribunal.

Leia também:

STJD deve apurar outro caso de racismo. Agora, do auditor

Torcedora afirma que xingou Aranha ‘no embalo’ da torcida

Ofensas racistas da torcida causam eliminação do Grêmio

A divulgação das postagens atribuídas a Graiche – como uma foto de um bebê negro comparado a uma garrafa de Pepsi ou dos dedos de um homem negro comparados a barrinhas do chocolate Twix – revoltou torcedores do Grêmio, que recorreram ao próprio Facebook para cobrar uma punição ao auditor. O clube, porém, não fez nenhuma manifestação oficial a respeito do episódio. Nesta sexta-feira, os advogados do clube podem entrar com pedido de efeito suspensivo da decisão que excluiu o clube do torneio, o que manteria em aberto a decisão de quem avança às quartas de final da Copa do Brasil – a partida de volta do confronto foi cancelada depois do caso envolvendo Aranha.

Para que a polêmica não se arraste e o torneio fique livre do risco de uma paralisação em sua reta final, o pleno do STJD estuda julgar o caso em última instância já na próxima semana ou no máximo na semana seguinte. Pelo menos por enquanto, o pedido de efeito suspensivo deverá ser a única atitude do Grêmio contra a decisão do tribunal. Até a noite de quinta, o clube não considerava a possibilidade de pedir a anulação do julgamento por causa da atuação de Ricardo Graiche no Facebook. Desde a decisão de quarta-feira, os gremistas lamentam o fato de seu clube ter sido punido por causa de xingamentos que partiram de um pequeno grupo de torcedores, identificados com a ajuda do próprio clube.

(Com Estadão Conteúdo)

Continua após a publicidade

Continua após a publicidade

Publicidade