Clique e receba em casa a partir de R$ 14,90/mês

Atacante Michael Owen, 33 anos, decide encerrar carreira

Prejudicado por graves lesões, ex-ídolo do Liverpool para no fim da temporada

Por Da Redação Atualizado em 7 out 2021, 16h48 - Publicado em 19 mar 2013, 09h56

O atacante Michael Owen anunciou nesta terça-feira que decidiu se aposentar no meio deste ano, quando a temporada de futebol europeia termina. O jogador é relativamente jovem – tem apenas 33 anos – mas não consegue mostrar seu melhor futebol há muito tempo. Hoje ele defende o pequeno Stoke City. Owen marcou 40 gols em 89 jogos pela seleção da Inglaterra – é o quarto maior artilheiro da história da equipe, ficando atrás apenas de Bobby Charlton (49 gols), Gary Lineker (48) e Jimmy Greaves (44). “Com imenso orgulho anuncio minha intenção de deixar o futebol profissional ao final da desta temporada. Sinto agora que é o momento adequado de fechar a cortina da minha carreira”, escreveu Owen em seu site oficial.

Acompanhe VEJA Esporte no Facebook

Siga Veja Esporte no Twitter

Quando surgiu, no fim da década de 1990, Owen foi apontado como um dos mais promissores jogadores do futebol europeu. As repetidas contusões, porém, o prejudicaram bastante. Conhecido ser um jogador rápido, habilidoso e com muita qualidade nas finalizações, ele começou a carreira no Liverpool, clube que defendeu por oito anos e pelo qual brilhou com 118 gols em 216 jogos. Depois, se transferiu para o Real Madrid. No time espanhol, ele acabou tendo pouco espaço em um ataque que contava com Ronaldo como grande astro. Owen voltou para a Inglaterra, onde passou a defender o Newcastle e, depois, o Manchester United. Atrapalhado por lesões, o atacante também teve passagens discretas por esses dois times. Pelo Stoke City, ele contabiliza apenas um gol marcado em 12 partidas.

(Com Estadão Conteúdo)

Continua após a publicidade

Continua após a publicidade
Publicidade