CLIQUE E RECEBA EM CASA A PARTIR DE R$ 14,90/MÊS

Aldo e Mendes acirram rivalidade e brasileiro provoca equipe rival: ‘Vão continuar sendo fregueses’

Campeão dos penas vai reencontrar o americano no UFC 179, em 25 de outubro, no Rio. Em evento de promoção da luta, eles voltaram a trocar provocações e críticas

Por Luiz Felipe Castro Atualizado em 6 out 2021, 13h09 - Publicado em 27 ago 2014, 15h49

“Eu não gosto dele, nem ele de mim. A rivalidade é real, não há nada de publicidade nisso. O cinturão é meu objetivo e vou fazer o que for necessário para conquistá-lo”, disse o americano

Mesmo faltando quase dois meses para o UFC 179, que acontece em 25 de outubro, no Maracanãzinho, no Rio da Janeiro, o brasileiro José Aldo, detentor do cinturão dos penas, e seu desafiante, o americano Chad Mendes, vêm fazendo de tudo para apimentar o confronto e a rivalidade entre suas academias. Nesta quarta-feira, os dois lutadores participaram de um evento promocional em São Paulo e falaram sobre o desentendimento ocorrido no dia anterior, quando Aldo empurrou o americano durante a tradicional encarada diante dos fotógrafos, desta vez realizada no Estádio do Maracanã. O atual campeão, único lutador a derrotar Mendes (também no Rio de Janeiro, em 2012, com um nocaute no primeiro round) admitiu que a intimidação foi uma forma de promover ainda mais a revanche.

Leia também:

UFC: Aldo x Mendes terá ingressos de R$ 190 a R$ 1.600

UFC 169: José Aldo, soberano, vence e preserva seu título

Anderson Silva voltará a lutar no UFC em janeiro

Continua após a publicidade

Continua após a publicidade

“Eu já tinha falado com meu treinador, Dedé Pederneiras, sobre dar uma apimentada na promoção dessa luta, pois isso faz parte do show. Depois, à noite, eu revi aquilo e vi que passou um pouco do ponto. Isso não é da minha índole.” Apesar de deixar clara sua intenção de promover a luta, Aldo negou que o empurrão tenha sido premeditado. “Não, nunca algo assim vai ser encenado. Nós somos profissionais e já vínhamos falando coisas sobre o outro. É normal, pessoas discutem no ambiente de trabalho. A gente procura dar uma apimentada na luta.”

O lutador brasileiro prometeu não repetir o destempero, mas não se disse arrependido por sua atitude. “Logo depois, crianças vieram pedir para tirar fotos comigo, e essa não é a imagem que quero passar para elas. Posso ter errado, mas já passou. Não me arrependo, acho que foi bom, porque todo mundo se interessou por isso. Quem não entende de MMA pode falar que foi encenação, uma selvageria. Mas eu só quero mostrar o que sou capaz de fazer em cima do octógono. Vocês não vão me ver fazer mais algo daquele tipo.”

‘Mentiras’ – Chad Mendes, por sua vez, disse ter se surpreendido com a reação de Aldo e afirmou que a antipatia entre eles é natural e recíproca. “Eu não gosto dele, nem ele de mim. A rivalidade é real, não há nada de publicidade nisso. O cinturão é meu objetivo e vou fazer o que for necessário para conquistá-lo.” Aparentando tranquilidade, o americano de 29 anos comentou sobre o desentendimento e voltou a criticar a frequência com que Aldo se machuca. “Eu não sei o que ele disse, porque não entendo português. Eu poderia ter reagido, mas acho que não havia necessidade. Ele disse mentiras sobre mim, disse que eu estava dopado. Eu disse outras coisas sobre ele, mas falei o que todos sabem, que ele se machuca demais. Não sei se ele fingiu uma contusão, pode ser que sim. O que é certo é que, se ele se machuca tanto, é porque está fazendo algo errado.”

Uma recente contusão de Aldo impediu que a revanche entre eles fosse marcada para Sacramento, cidade americana próxima a Hanford, onde Mendes nasceu. Mas apesar da revolta pelo adiamento da luta, ele se disse animado para lutar no Maracanãzinho. “Eu adoro o Brasil, o Rio é um lugar lindo. Queria ter a chance de lutar em meu país, com todos os amigos e família por perto, por isso fiquei chateado. Mas isso é um trabalho, e eu luto onde o UFC mandar. Tenho muitos fãs no Brasil, sei que eles não vão torcer por mim desta vez, mas estou bastante animado.”

Além da rixa pessoal entre Aldo e Mendes, há ainda outro fator que faz desta uma das lutas mais esperadas do ano pelos fãs de MMA. A rivalidade entre as academias dos lutadores, a brasileira Nova União e a americana Alpha Male, cresceu nos últimos anos, com uma sequência de disputas por cinturão. Em desvantagem nos confrontos, Mendes fez questão de ressaltar a força das duas academias. “Nos últimos dois anos, nos encontramos várias vezes. Uma academia se sente melhor que a outra. Acredito que vamos nos cruzar muitas vezes e construir um legado. Eu acho que esta será uma luta histórica e a rivalidade entre Alpha Male e Nova União será lembrada por muitos anos”. Já Aldo foi bem menos diplomático. “Eles são fregueses e nós vamos continuar batendo neles sempre.”

https://youtube.com/watch?v=d6oHEr5J8WE%3Frel%3D0

Continua após a publicidade

Continua após a publicidade

Publicidade

Essa é uma matéria fechada para assinantes e não identificamos permissão de acesso na sua conta. Para tentar entrar com outro usuário, clique aqui ou adquira uma assinatura na oferta abaixo

Impressa + Digital no App

a partir de R$ 14,90/mês

MELHOR
OFERTA

Digital no App

a partir de R$ 9,90/mês