CLIQUE E RECEBA EM CASA A PARTIR DE R$ 12,90/MÊS

Favorita? França não vence nenhuma na data Fifa e acende alerta para Copa

Atual campeã mundial tropeçou em jogos contra Dinamarca, Áustria e Croácia na Liga das Nações. Técnico Deschamps falou em "lições aprendidas"

Por Da redação Atualizado em 14 jun 2022, 09h42 - Publicado em 14 jun 2022, 07h30

Atual campeã mundial e dona do ataque mais temido do planeta, a seleção da França é apontada como grande favorita ao título da Copa do Mundo de 2022. No entanto, um time desequilibrado, uma Eurocopa decepcionante e tropeços na última data Fifa, finalizada com derrota para a Croácia numa reedição da decisão do Mundial da Rússia, acenderam um alerta cinco meses antes de a bola rolar no Catar.

Assine #PLACAR digital no app por apenas R$ 6,90/mês. Não perca!

Desde que caiu para a Suíça, nas oitavas de final da Eurocopa, a França ficou nove jogos sem perder, com direito a título da Liga das Nações diante da Espanha na final e goleadas contra Cazaquistão e África do Sul. Os resultados aliados à presença de nomes como Kylian Mbappé, Karim Benzema e Antoine Griezmann, além do surgimento de novos talentos como Tchouaméni e Camavinga fizeram com que o time francês fosse posto na primeira prateleira de favoritos.

Um contraponto apareceu nos confrontos dos últimos dias. Quando escalou o trio de ataque contra a Dinamarca, em casa, o técnico Didier Deschamps sofreu para encaixar um padrão equilibrado e o time sofreu: os dinamarqueses criaram quatro grandes chances, de acordo com o SofaScore e venceram por 2 a 1, em 6 de junho, levantando as primeiras interrogações acerca do trabalho em curso.

Continua após a publicidade

A França terminou com mais posse de bola em todos os três jogos seguintes, mas não venceu nenhum: empates em 1 a 1 contra Croácia e Áustria e derrota por 1 a 0, novamente diante dos croatas. Atual campeã, a equipe foi eliminada da Liga das Nações.  No cargo desde 2012, Deschamps admitiu uma data Fifa decepcionante.

“Não tivemos energia e força suficiente, os adversários tiveram mais que nós. Sempre há lições a serem aprendidas com estes resultados”, disse o ex-jogador, campeão do mundo em 1998 como atleta. “Os jogadores agora têm de clarear a cabeça, voltar para seus clubes e recomeçar uma nova temporada”, minimizou.

A França não perdia dois jogos em um período de quatro desde 2017. Quando isso aconteceu, Mbappé sequer tinha titularidade garantida no time principal e Benzema ainda não havia voltado à seleção.

A França estreia na Copa do Mundo dia 22 de novembro, contra a Austrália. Em sequência, ainda enfrenta Dinamarca e Tunísia, em 26 e 30 do mesmo mês, respectivamente. Se erguer a taça em Doha, a França igualará uma marca que já dura 60 anos: o Brasil de Garrincha foi o último bicampeão consecutivo, em 1962, no Chile. Não há dúvidas quanto ao favoritismo francês, mas as últimas atuações não condizem com esta condição.

Ainda não assina Star+?! Clique aqui para se inscrever e ter acesso a jogos ao vivo, séries originais e programas exclusivos da ESPN!

Continua após a publicidade

Publicidade

Essa é uma matéria fechada para assinantes e não identificamos permissão de acesso na sua conta. Para tentar entrar com outro usuário, clique aqui ou adquira uma assinatura na oferta abaixo

Impressa + Digital no App

a partir de R$ 12,90/mês

MELHOR
OFERTA

Digital no App

a partir de R$ 9,90/mês