CLIQUE E RECEBA EM CASA A PARTIR DE R$ 12,90/MÊS
#TBT Placar Toda quinta-feira, um tesouro dos arquivos de nossas cinco décadas de história

Há 27 anos, a polêmica declaração de Taffarel sobre o budismo de Baggio

A PLACAR, goleiro disse que "quem confia em Deus nunca vai perder para quem acredita em Buda" ao relembrar o tetracampeonato

Por Luiz Felipe Castro Atualizado em 22 mar 2022, 15h34 - Publicado em 24 mar 2022, 08h00

Nesta semana de decisões de vagas para a Copa do Mundo de 2022, uma antiga declaração do goleiro do tetracampeonato da seleção brasileira, a PLACAR repercutiu nas redes sociais. Uma matéria publicada pelo site da emissora britânica BBC na última segunda-feira, 21, destacou o fenômeno da Evangelicalismo no futebol brasileiro, destrinchando o surgimento e ascensão do movimento dos Atletas de Cristo, iniciado na década de 80. Neste contexto, uma frase bastante controversa de Claudio Taffarel sobre o pênalti perdido pelo italiano Roberto Baggio na decisão da Copa de 1994 entrou para a história.

Assine #PLACAR digital no app por apenas R$ 6,90/mês. Não perca!

“Quando o Baggio foi cobrar, tive certeza da vitória. Quem confia em Deus nunca vai perder para quem acredita em Buda”, afirmou Taffarel, em claro desrespeito à religião do camisa 10 da Azzurra. Conforme lembrou o leitor Diogo Magri em nossas redes sociais, o então goleiro do Atlético Mineiro deu esta resposta em entrevista a edição de novembro de 1995 de PLACAR.

 

Na mesma entrevista, Taffarel foi questionado pelo repórter Carlos Cruz sobre outra declaração polêmica envolvendo religião. Ao livro O Tetra é Nosso, de Alex Dias Ribeiro, o goleiro afirmara que Deus disse a ele em qual canto deveria saltar nas penalidades. “Não é vulgarizar o nome de Deus?”, perguntou o jornalista de PLACAR.

“Não é que Deus veio e falou comigo, formalmente. Ele já vinha me dizendo há muito tempo que íamos vencer. Naquele dia ele mostrou que estava ali, nos abençoando. Não vejo vulgarização em falar das coisas boas de Deus”, respondeu Taffarel.

Continua após a publicidade

Nas redes sociais, o jornalista Gustavo Franceschini contextualizou a fala de Taffarel ao lembrar que no próprio país de Baggio havia muito contestação sobre a conversão do maior craque da Itália do catolicismo para o budismo. Naquela época, no início dos anos 90, Taffarel atuava no calcio.

A fé do craque italiano é destaque do documentário O Divino Baggio, disponível na Netflix. Ele se converteu ao budismo ainda jovem, num momento em que enfrentava uma grave lesão no joelho pela Fiorentina e foi apresentado à filosofia oriental por um vendedor de discos em Florença. O caso, no entanto, só passou a gerar controvérsia anos depois, quando Baggio se tornou uma das estrelas da Azzurra.

O jornalista Breiller Pires, ex-repórter de PLACAR, relembrou a polêmica entre Baggio e Taffarel em artigo de 2020 no diário El País e citou a resposta do italiano. “Ele (Taffarel) tem sua fé. Eu tenho a minha. E cada um deve ser respeitado por suas crenças.” Neste caso, Baggio marcou um belo gol.

Continua após a publicidade

Publicidade

Essa é uma matéria fechada para assinantes e não identificamos permissão de acesso na sua conta. Para tentar entrar com outro usuário, clique aqui ou adquira uma assinatura na oferta abaixo

Impressa + Digital no App

a partir de R$ 12,90/mês

MELHOR
OFERTA

Digital no App

a partir de R$ 9,90/mês