Clique e receba em casa a partir de R$ 14,90/mês
Paulo Cezar Caju

Zebras do fim de semana não são anormais. O futebol mundial está mediano

Tropeços de Botafogo, Real Madrid, Benfica, Ajax, PSG não são tão surpreendentes. Tenho dó dos torcedores, que sofrem, e temo que a paixão esteja virando pó

Por Paulo Cezar Caju 4 out 2021, 14h34

O Botafogo, novo xodó do futebol brasileiro, perdeu para o Avaí, mas não se desespere Enderson Moreira, afinal a rodada mundial foi de zebras….ou não? O Espanyol vencer o Real Madrid atual é surpreendente? E o Benfica perder para o Portimonense? O Ajax ser derrotado pelo Utrecht? Não acho nada de anormal. E, querem saber, também não considero zebras as vitórias de Rennes e Lille sobre PSG e Olympique. Mas, não mesmo! Esse PSG, repleto de estrelas, ainda não se encontrou e é importante que as labaredas da fogueira das vaidades sejam controladas logo ou a vaca irá para o brejo

Assine a revista digital no app por apenas R$ 8,90/mês

Sobre o Olympique, clube que me orgulho de ter defendido, também enfrenta uma crise e a torcida já pede a saída de Sampaoli. O meio-campo Gerson que chegou como salvador da pátria também precisa reagir. Há quem diga que está com alguns quilinhos extras, sem mobilidade. E o Grêmio perder para o Sport em casa é zebra? Ainda teve o Palmeiras empatando com o Juventude. A verdade é que o futebol mundial está mediano. Até o Bayern perdeu para o Eintracht!!!

  • Mas o Brasil segue abaixo da média mundial. Portugal venceu o campeonato da Fifa de futsal. O Brasil nem na decisão estava e o mesmo aconteceu, recentemente, com o futebol de praia. A torcida sofre e esta é a parte mais linda do futebol. Por isso, não posso deixar de fazer a minha homenagem a Tia Ruth, torcedora-símbolo do América, do Rio, que nos deixou aos 96 anos sempre acreditando na retomada de seu clube de coração. Assim como morreu Dona Salomé, do Cruzeiro. Também me lembro de Dona Elisa, do Corinthians, e de Dulce Rosalina, do Vasco. Essas nunca se assombraram com zebras. Derrota após derrota estavam lá fiéis, roucas, encantadoras.

    Mas temo que essa paixão esteja se esvaindo, virando pó. E ainda temos que aguentar as asneiras dos analistas de computadores, que vivem inventando moda! Neste fim de semana, ouvi que o time estava dando a posse de bola propositalmente para o adversário, que o líder estava queimando gordura e que o adversário estava com uma tremenda leitura de jogo, com muita intensidade! Deve ser por causa da “consistência dos jogadores espetados no segundo terço do campo”…

    Ainda não assina Star+?! Clique aqui para se inscrever e ter acesso a jogos ao vivo, séries originais e programas exclusivos da ESPN!

    Continua após a publicidade
    Publicidade