Placar

Assine!
Patrocinadores Abril na Copa

Campeonato Brasileiro

Com dois gols de Pato, Corinthians vence o Bahia na Fonte Nova

Depois de 10 jogos sem marcar, o camisa 7 garantiu o 2 x 0 para o Timão e mais três pontos na competição

Por: Gazeta Press

Gazeta Press

1005610 575318412507355 1947314303 n
Pato marca duas vezes e Corinthians vence Bahia | Crédito: Site Oficial Corinthians

Emerson Sheik garantiu a primeira vitória do Corinthians no Brasileiro, contra a Ponte Preta. Neste domingo, foi a vez de Alexandre Pato ser herói. O atacante marcou os dois gols do triunfo por 2 x 0 sobre o Bahia, na Fonte Nova, que dá ao time a esperança de, enfim, engatar uma sequência positiva na competição.

O camisa 7, que entrou no lugar do machucado Emerson, soube se aproveitar de Madson, marcando os dois no primeiro tempo. Primeiro, dominou lançamento de Renato Augusto já passando pelo lateral direito antes de 'tabelar' com a trave a abrir o placar aos 32 minutos. Dez minutos depois, o camisa 2 do Tricolor tentou afastar, mas ajeitou para o astro do Timão bater de primeira no ângulo esquerdo.

O segundo tempo serviu só para o Corinthians trocar passes e mostrar sua capacidade de controlar a partida. A única preocupação foi com Renato Augusto, que deixou o confronto com suspeita de fratura no rosto e pode ser desfalque no jogo de volta da final da Recopa Sul-americana, contra o São Paulo, no dia 17 - os também meias Danilo e Douglas estão machucados.

No Brasileiro, o Timão, agora com nove pontos em seis rodadas na liga nacional, recebe o Atlético-MG no Pacaembu, às 16 horas (de Brasília) do próximo domingo. Já o Bahia, que tinha quatro partidas de invencibilidade até enfrentar o atual campeão mundial, estacionou nos oito pontos, encara o Bahia no Morumbi, na quarta-feira, às 21 horas.

O jogo - Tite mandou a campo o seu esquema mais tradicional, com Romarinho pela direita e Pato aberto pela esquerda, mais próximo de Guerrero, mas com todos em movimentação à espera dos passes de Renato Augusto e até trocando de posição com o meia. Mas a preocupação inicial era com a velocidade do Bahia.

A equipe de Cristóvão Borges soube aproveitar bem a correria do meia Anderson Talisca, que se mexia e buscava os laterais Madson e Raul em busca de cruzamentos para Fernandão. E o Corinthians demorou a conseguir bloquear as pontas do ataque baiano, que ainda contava com cinco jogadores do meio-campo para trás com o intuito de coibir a troca de passes do time paulista e evitar perigos para Marcelo Lomba.

Entre os 12 e os 14 minutos, Fernandão não abriu o placar duas vezes porque não alcançou os cruzamentos rasteiros de Madson e Raul, em lances quase idênticos. O ritmo veloz ainda gerava faltas ao Tricolor, que chegou a balançar as redes com Titi, aos 28 minutos, após cobrança da lateral, mas o zagueiro estava impedido.

Até que o Bahia se empolgou tanto que se esqueceu da firme marcação que imprimia em seu campo de defesa. E Renato Augusto teve espaço e tranquilidade no meio-campo para lançar com precisão para Pato. O atacante dominou na grande área e seu chute desviou na zaga, batendo na trave, mas voltando ao seu pé direito e dando-lhe apenas o trabalho de desviar para o gol vazio, aos 32 minutos.

Em busca de retomada, já sem uma leve superioridade com direito até a bola de Fernandão entre as pernas de Ralf, o Bahia foi perdendo sua solidez tática e também não teve mais seu centroavante, já que Fernandão, ex-jogador do Palmeiras, saiu machucado e foi trocado por Souza, ex-Corinthians. Mas as jogadas de ataque eram raras.

O Timão, por outro lado, não precisava de tantas chances para ser eficiente. E o Bahia, além de espaço, também deu um presente para o adversário. Aos 42 minutos, Madson, da marca do pênalti, tentou afastar cruzamento de Romarinho, mas ajeitou para Pato bater de primeira, no ângulo esquerdo de Marcelo Lomba.

A reação imediata do Bahia foi ficar cabisbaixo, como se manteve até o intervalo e também depois de a bola rolar. Com 2 x 0 no placar, o Corinthians se preocupou em manter a bola nos pés, reduzindo ainda mais o ritmo de um jogo já bastante trucando pelo número de faltas e passes errados no primeiro tempo. A conversa com Tite nos vestiários também serviu para ajustar a marcação aos velozes do Tricolor.

Com a partida completamente controlada, o Timão só teve a lamentar a lesão de Renato Augusto, que deixou o estádio com suspeita de fratura no rosto. Em campo, foram pouco mais de 45 minutos de troca de passes do Corinthians e tarefa facilitada por seguidos erros de passes da defesa baiana, principalmente de Lucas Fonseca.

Lances de perigo só ocorreram com Guerrero, que obrigou Marcelo Lomba a fazer boa defesa e ainda tirou um tento de Ibson ao se antecipar ao colega. Mas nada que atrapalhasse a tranquila conquista dos três pontos neste domingo na Fonte Nova.

 

FICHA TÉCNICA

BAHIA 0 X 2 CORINTHIANS

Local: Fonte Nova, em Salvador (BA)

Data: 7 de julho de 2013, domingo

Horário: 16 horas (de Brasília)

Árbitro: Péricles Bassols (RJ)

Assistentes: Dibert Pedrosa Moisés e Luiz Antonio Muniz de Oliveira (ambos do RJ)

Cartões amarelos: Anderson Talisca e Fabrício Lusa (Bahia)

Gols:

CORINTHIANS: Alexandre Pato, aos 32 e aos 42 minutos do primeiro tempo

BAHIA: Marcelo Lomba; Madson, Titi, Lucas Fonseca e Raul (Jussandro); Fahel, Rafael Miranda, Fabrício Lusa e Anderson Talisca; Marquinhos e Fernandão (Souza). Técnico: Cristóvão Borges

CORINTHIANS: Cássio; Edenílson, Chicão, Gil e Fábio Santos; Ralf e Guilherme; Romarinho (Maldonado), Renato Augusto (Ibson) e Alexandre Pato (Léo); Guerrero. Técnico: Tite